Category Archives: Alimentação

Restaurante onde se paga quanto se quer

Uma notícia tem chamado a atenção nesses dias por aqui. Trata-se de um restaurante em Londres, onde o cliente paga quanto ele desejar, por qualquer prato.

Dizem que a clientela do restaurante até aumentou, bem como seus lucros, uma vez que a pessoa normalmente está pagando bem mais do que é o valor do prato.

Acho que aqui no Brasil, para esta idéia dar certo, o dono do restaurante teria que cobrar entrada.

Dicas para se fazer um delicioso sorvete caseiro

Com o verão e o calor pensamos somente em coisas geladas, como sucos e sorvetes. Mas nada melhor que fazer uma receitinha caseira.
Segue abaixo uma receita de sorvete caseiro, fácil de fazer.. INGREDIENTES : duas xícaras de chá de algum espumante; uma lata de leite condensado; uma lata de creme de leite; pedaços de frutas como melão, manga ou pêssego.
. MODO DE PREPARAR : bate-se em um liquidificador o espumante, o leite condensado e o creme de leite, até ficar homogêneo. Cobre-se com um filme plástico e leva-se ao freezer por umas 4 horas. Retira-se, bate-se novamente e devolve-se ao freezer, deixando por mais umas 12 horas ou até endurecer.
Aí é só servir com a fruta de sua preferência e se deliciar !

Como diminuir o desperdício de alimentos em casa

Você tem idéia de quanto desperdiça de alimentos em sua casa? Desperdícios ocorrem de diversas maneiras. Uma delas, talvez a mais corriqueira, ocorre porque eles simplesmente se estragam e têm que ser jogados fora. Nesse caso, devemos redimensionar as compras, planejando melhor, comprando pequenas porções e indo ao mercado mais vezes por semana, variando os produtos, uma vez compra um e outro dia compra o outro. Isto é mais fácil em se tratando de frutas e verduras.

Outra causa de desperdício é a falta de cuidado, que às vezes temos na conservação. Produtos que são muito perecíveis e deixamos fora da geladeira ou até mesmo dentro dela, porém mal acondicionados e em locais errados dentro dela, como carne que não vamos utilizar logo e ficam fora do congelador ou do freezer, ovos acondicionados na porta da geladeira e até mesmo quando abrimos várias caixas de leites longa vida e não os consumimos de imediato, bem como caixinhas ou latinhas de cremes de leites, leites condensados, extratos, polpas e molhos de tomates, milhos, ervilhas e tantos outros.

Muitas vezes produtos ou parte deles são jogados fora por pura ignorância, porque não sabemos prepará-los. Tenho visto muitas dicas em programas de culinárias e fico surpreso com a utilização que se pode dar para muita coisa que se descarta para o lixo no dia a dia, principalmente em se tratando de cascas de frutas e hortaliças e até mesmo talos de certos alimentos, que pagamos por Kg e jogamos no lixo estes mesmos pesos.

Outras vezes deixamos de comprar um belo bife de filé mignon, porque achamos o preço um tanto elevado e levamos para casa um monte de ossos e sebos, que elevam o preço de uma carne dura a valores acima daquele filé que não levamos, após o descarte dos ossos e da gordura. Da mesma forma um camarão ou um peixe bem preparado podem substituir com grande vantagem qualquer outro tipo de carne, mesmo que à primeira vista seu preço nos afaste de adquiri-los, devida a perda praticamente nula.

Podemos encontrar muitos outros desperdícios em nossa casa e economizar bastante, somente alterando nossas atitudes. Nada mal para os dias atuais!

Água de coco é realmente saudável?

A imagem do coco está associada a verão, sol e praia. Realmente em todas as nossas praias vende-se a água do coco ao natural, até onde não existem os coqueiros. Dizem que a água natural do coco é um complexo riquíssimo em sais minerais, vitaminas e outros ingredientes, muito benéficos à nossa saúde.

É uma bebida muito gostosa e repõem com eficiência as nossas perdas pela transpiração, reidratando o nosso organismo. É um soro natural super eficiente.

Mas tem pessoas que não conseguem beber e o associam a gosto de remédios, talvez pela lembrança de alguma doença que tiveram no passado, que a deixaram com tristes lembranças.
E você gosta de água de coco?

O perigo dos alimentos de quiosques de praias

O verão e as férias estão sempre associados às praias. Em qualquer praia os quiosques surgem aos montes à beira mar e vendem quase de tudo. Milho verde cozido; churros; coxinhas; pastéis; bebidas preparadas, algumas com o nome de “capetas”, verdadeiros coquetéis para arrebentar com o fígado da pessoa.
Até nas praias mais tradicionais e estruturadas esses quiosques são mal fiscalizados e muitos deles sequer possuem alvarás de funcionamentos. Higiene é coisa que quase não existe nesses quiosques. O perigo corre solto. Contaminação desses alimentos, por manipulação ou má condições de conservação é coisa mais provável.
As autoridades circulam entre eles sem incomodá-los, com desprezo total pela saúde da população.
Precisamos melhorar as condições das nossas poluídas praias não só na qualidade das águas, mas também na infra-estrutura e principalmente na área de alimentação.

A dieta do mediterrâneo pode prolongar a vida mesmo?

Ouvimos com freqüência vários tipos de dietas. A maioria são receitas para emagrecimento outras para prolongar a vida. Dieta da lua, dieta do sangue, dieta da água, dieta disso e daquilo.
Uma reportagem recente de uma emissora de TV falava da dieta do Mediterrâneo. Dizem que na região italiana do Mediterrâneo as pessoas tem vida prolongada, devido a alimentação da região, com consumo diário de vinho, óleo de oliva e peixes, principalmente a sardinha e peixe espada, que são ricos em ômega três, que é anti-oxidante e retarda o envelhecimento das células do nosso organismo.
Alguns dizem também que a alimentação baseada em frutas, verduras e cereais também nos deixam com mais saúde e retardam o nosso envelhecimento.
Tudo isso pode até ser verdade, mas acho que deve ser combinado com a prática regular de exercícios físicos e deve-se evitar o estresse, coisa difícil nos conturbados dias de hoje.

Área de alimentação não para na crise

A crise parece mesmo ter se instalado no mundo todo e promete ficar por alguns anos. Todos estão muito apreensivos. Uns preocupados em manter seus empregos, outros em manter suas fortunas.
O mundo precisa de ajustes. Ajustes em diversos setores. Os valores andam invertidos. Talvez a extravagância tenha encontrado seu limite.
Porém em qualquer crise nem tudo vai mal. Algum setor sempre encontra suas oportunidades e acaba se saindo bem.
Nessas horas o melhor mesmo é escutar a voz da experiência. Meu pai, ainda moço e tentando fazer a vida, tentou de tudo, até motorista em época que nem estradas existiam ele foi. Até que em suas andanças por esse mundo, um senhor com alguma experiência de vida já acumulada lhe disse : “setor de alimentos não perece em nenhuma crise, pois a cada dia mais gente vêm ao mundo e todos precisam de comer e beber”.
Como ele era daqueles que respeitava os mais velhos, procurou interpretar melhor esse ditado. Foi quando ele investiu por esse rumo. Sem nada no bolso para começar, porém com muita determinação, iniciou como industrial no ramo de alimentos. Não fez grandes fortunas, porém atravessou varias crises e em cada uma ele verificava que seus negócios melhoravam.
Concluímos que o ramo de alimentos, se não melhora, pelo menos não perece nas crises.

Você costuma ler os rótulos dos produtos antes de comprar?

Muita luta se tem feito para constar no rótulo dos produtos informações importantes aos consumidores, como data de validade, informações nutricionais, advertências para a saúde e outras, porém poucos têm a preocupação de ler tais informações antes de adquirir algum produto.
Muitas vezes os supermercados colocam em promoção algum produto cuja data de validade já venceu ou está prestes a vencer e a pessoa, querendo aproveitar a tal promoção, compra um monte deste produto, que vai demorar muitos dias para consumir.
Outras vezes a pessoa sofre de hipertensão e compra um produto que contém muito sódio, que vai agravar seu problema. Se sofre de problemas de diabetes a pessoa tem que estar atenta à presença de açúcar, principalmente a sacarose e outros produtos ou, se tem problemas de colesterol, o produto não pode conter altos índices de gorduras, como gorduras saturadas, gorduras trans, etc.
Você atenta para as informações do rótulo ao comprar seus produtos?

A origem do panetone e do pão de lingüiça

O natal está chegando e o comércio se ativa. Os supermercados formam verdadeiros corredores de produtos relativos a esta data. Um dos mais encontrados são os “panetones”. Várias marcas, tipos, qualidades e preços são encontrados.
Por quê só nesta data são comercializados os panetones? Porque não são encontrados ao longo do ano? Puro costume, uma vez que poderiam ser vendidos o ano todo.
Já ouvi muitas a respeito da origem do nome, mas uma me parece mais lógica. É que foi criado por um padeiro de nome Toni. Então passaram a chamar de “pão do Toni” e disso para “panetone”
Fez-me lembrar aquela piada a respeito da origem do pão de lingüiça. Dizem que um freguês voltou à panificadora e queria comprar mais daquele pão com lingüiça. O atendente então lhe disse que o padeiro que havia feito aquele pão ainda se encontrava internado. O coitado havia tomado todas após a refeição simplificada e ao fazer o tal pão não agüentou e vomitou sobre a massa.

Porque as crianças não gostam de comer verduras?

A maioria das crianças não gosta de comer frutas e verduras. Elas preferem comidas com poucas vitaminas e outros nutrientes importantes, dando preferência para as guloseimas com altos teores de gorduras, sais e outros tantos “venenos” feitos justamente para viciá-las. Porque isto acontece? No meu entender ocorre por culpa dos próprios adultos, que também foram criados assim.
Se as refeições forem adequadas, com opções abundantes e variadas de verduras frescas, é possível acostumar uma pessoa desde pequena a gostar de todos os tipos, que levará isso para o resto de sua vida, tornando-a adepta de uma alimentação saudável, que certamente se refletirá na sua própria saúde.