Category Archives: Automobilismo

Etanol e o carro flex

Há alguns anos atrás, quando surgiram os primeiros carros a álcool no Brasil, a nova tecnologia foi a princípio mal recebida. Ninguém queria ter carro a álcool, pois os problemas que apresentavam eram muitos, principalmente na hora da partida, que tinham dificuldade para “pegar”, principalmente em dias frios dos rigorosos invernos no sul do país. Esse problema foi sendo resolvido, com a instalação de um tanquinho de gasolina auxiliar.

O governo da época fez muita propaganda. Com o objetivo de promover a produção do álcool no Brasil criaram um programa chamado de “pró-álcool” e as montadoras foram aperfeiçoando os projetos e os carros a álcool passaram a dominar o mercado.

Porém não durou muito, pois o preço do açúcar no mercado internacional passou a ser mais vantajoso e os usineiros deixaram de produzir o álcool para produzir o açúcar e veio a faltar o álcool nos postos de combustíveis, levando ao descrédito o carro a álcool.

Ninguém mais queria comprar carro a álcool e quem o possuía ficou com um “mico” na mão. O programa “pró-álcool” então foi sendo esquecido até ser abandonado de vez pelo governo.

Recentemente o atual governo resolveu novamente dar ênfase a esse combustível, por ser ecologicamente mais correto, menos poluente e de fonte renovável.

As montadoras recriaram o projeto, porém fazendo os carros para o uso de duplo combustíveis, álcool e gasolina, os chamados “carros flex”e dessa forma menos vulneráveis á falta do tal álcool ou etanol, como quer que o chame o nosso governo.

O carro flex se tornou rapidamente o campeão das linhas de produções e de vendas, tanto no mercado interno quanto nas exportações.

Porém uma nova crise do etanol surgiu aqui no Brasil no fim do ano de 2009 e perdura no início deste ano de 2010 pelo mesmo motivo anterior, o preço do açúcar no mercado externo, que desvia a produção de álcool para do açúcar por parte dos usineiros.

Porém desta vez os usuários de carros flex estão sendo menos atingidos, pois basta abastecer seu carro com gasolina e aguardar até que o preço do etanol volte a ser compensativo.
Andar com as duas pernas é sempre melhor que ser “saci”.

Salão de Automóveis de Paris 2008 em sua 77.ª edição

Abriu para a imprensa nesta quinta-feira, dia 02.10.2008, a 77.ª edição do Salão de Automóveis de Paris e para o público em geral ficará aberto do dia 04 até o dia 19 de outubro. Este ano, reunirá mais de 300 fabricantes de 23 países diferentes.
O Salão de Paris, cujo nome original é Mondial de l’Automobile, é um dos mais antigos do mundo, tendo sua primeira edição ocorrido em 1898.
O Salão de Automóveis de Paris atualmente é bienal, ocorrendo nos anos pares, fazendo revezamento com o Salão de Frankfurt da Alemanha, que ocorre nos anos ímpares.
As principais montadoras do mundo se farão presentes a esse evento, apresentando seus novos modelos, que prometem dar continuidade
ao debate iniciado no último Salão de Frankfurt em torno de fontes alternativas de energia para os automóveis, substituindo as de origens fósseis.

Fusca, um carro que virou paixão para muitos

Quem ainda não possuiu ou dirigiu um fusca? Um carro que se popularizou pelo mundo todo, mas aqui no Brasil ele teve um papel muito importante. Um carro leve, mecânica fácil, econômico para sua época, versátil, pois servia tanto para passeio como para trabalho, que não rejeitava as estradas ruins, com barros ou buracos.
Já foi o principal carro das frotas das empresas. As empresas que tinham grandes equipes de vendas possuíam muitos deles. Conheço um empresário do ramo de transportes, que possui uma das maiores frotas de ônibus e caminhões do nosso país e também uma grande empresa de táxi aéreo, com muitos aviões, mas seu carro de uso diário é um fusca. Ele já possuiu uma das maiores frotas de fuscas do Paraná, com mais de 300 deles.
Ainda vai demorar para esse carro ser visto apenas em museus, mas já está deixando muitas saudades.
fusca.JPG

DKW – VEMAG – um carro antigo que dá saudades

Os saudosistas do automobilismo devem se lembrar quando eram vistos pelas ruas do Brasil aqueles carros simpáticos, com ronco peculiar, devido seu motor de dois tempos, os DKW – VEMAG.
A DKW é uma marca histórica de automóveis e de motocicletas, associada em todo o mundo a motores com ciclo de dois tempos, que teve seus automóveis fabricados sob licença no Brasil pela Vemag entre 1958 e 1967. A DKW foi uma fábrica alemã fundada em 1916 pelo engenheiro dinamarquês Jørgen Skafte Rasmussen
A sigla DKW significava inicialmente “Dampf Kraft Wagen”, carro de força a vapor, já que os primeiros produtos oferecidos pela empresa foram pequenos motores a vapor. Com o tempo, a empresa passou a oferecer motores a gasolina com ciclo de dois tempos, mas a denominação DKW foi mantida.
vemaguet-61-2i.jpg

Carros importados – símbolos de poder e luxo no Brasil

O Alfa Romeo já foi o carro de luxo preferido pela maioria dos europeus há alguns anos atrás, porém ultimamente vem perdendo espaço para a BMW e Audi.
A Alfa Romeo lançou, em Milão, na Itália, um compacto de três portas batizado de MiTo, que deve chegar ao mercado italiano em julho de 2008 a um custo em torno de 16 mil euros. Com ele a empresa italiana quer atrair moto os jovens.
A marca participa com de menos de 1% no mercado da Europa Ocidental, contra mais de 4% de suas concorrentes.
No Brasil a marca já foi o símbolo de poder e luxo de uma minoria, quando carro importado era só para quem realmente podia.
alfa-romeo-mito.JPG

Feirão de automóveis

Com a facilidade para se adquirir um carro novo, muitos brasileiros trocaram seu usado por um novo. Isso colocou no mercado muitos veículos usados à venda. Por todos os lados que se passa nas cidades se observa pátios cheios de carros usados à venda.
Surgiram também os chamados feirões de final de semana, onde se reúnem os vendedores tradicionais e também aqueles não constituídos, chamados “picaretas”, que ganham alguma comissão para revender carros de terceiros.
Muito cuidado se deve ter ao adquirir um veículo nestes feirões, pois nem sempre o mesmo está com a mecânica em bom estado e, não raro, pode se tratar de bem furtado.

O recall da Volkswagen para a família de carros Fox

A VW começará a partir desta terça-feira ( 03.06.2008 ) uma campanha de recall envolvendo os modelos Fox, CrossFox e SpaceFox. A medida tem como objetivo sanar os problemas relativos ao sistema de rebatimento do banco traseiro dos veículos, que já causou alguns acidentes, decepando dedos de usuários.
Os reparos consistem na instalação de componentes adicionais ao mecanismo, fixação de novas etiquetas de orientação e alerta além de um suplemento de informações para o manual do proprietário e folheto ilustrativo da operação de rebatimento.
A medida deve abranger mais de 300.000 veículos no Brasil.

Carros menores e mais econômicos, uma tendência mundial

A tendência mundial na indústria automobilística tem sido pela fabricação de carros cada vez menores, compactos, mais econômicos e principalmente com combustíveis alternativos e menos poluentes.
Devido essa mudança rápida, a GM tem tido grandes prejuízos nos últimos anos e vem sofrendo o poder da concorrência, que a levou a tomar a decisão de fechar quatro grandes fábricas, nos EUA, Canadá e México nesse ano de 2008.
A tecnologia avança a passos acelerados e quem não entrar no ritmo ficará para traz.

Carros movidos a GNV, uma boa opção e menos poluição

Quando começou no Brasil o uso do gás natural como combustível para veículos, o governo promoveu alguns incentivos e muita campanha foi feita, porém o nosso principal fornecedor, a Bolívia, nos surpreendeu. O governo brasileiro deixou então de incentivar esse programa e concentrou os esforços nos programas de biodiesel e etanol.
Hoje mais de 70% dos veículos vendidos no Brasil são do tipo flex, usando gasolina e álcool, conforme a conveniência. Isso evita o problema de anos anteriores, quando se iniciaram os carros a álcool, que os proprietários ficaram no prejuízo, quando por problemas de safras e o preço do açúcar no exterior levou à falta do combustível aqui.
Esta semana está ocorrendo no Rio de Janeiro, pela primeira vez no Brasil, o 11.º Congresso Internacional de GNV. Nesta terça-feira
( 03.06.2008 ) o presidente da Associação Internacional de Veículos a Gás Natural (IANGV, na sigla em inglês), John Lyon, afirmou neste congresso que as estimativas são que até 2020 em torno de 80% da frota mundial de automóveis, equivalente a 65 milhões de veículos, serão movidos a gás natural veicular (GNV).

Ainda neste congresso o presidente da Bahiagás, Davidson de Magalhães Santos, estimou que o mercado de GNV deve ultrapassar o volume de consumo de 131 milhões de metros cúbicos por dia em 2012 e que a oferta de gás natural nos próximos anos deve ser mais do que suficiente para atender à crescente demanda local. Segundo Davidson, o gás representa hoje 9,2% da matriz energética brasileira, contra 0,3% em 1970.

Os carros atuais são menores e gastam menos

Os carros do passado eram grandes, pesados e gastavam muito. Ainda hoje em dia os norte americanos gostam de carros assim. Mas devido a escassez e os altos preços dos combustíveis, tendo como aliado a grande pressão mundial para diminuir a poluição e a emissão de gases poluentes, a tendência atual é cada vez mais a fabricação de carros menores, mais compactos, mais leves e que gastem menos.
Essa tendência também ganha força porque a maioria dos veículos atualmente são para uso urbano, para a utilização de poucas pessoas e quase nenhuma carga, onde o trânsito é cada vez mais congestionado e com pouco espaço para estacionamentos.
Mas quem propagou essa tendência pelo mundo foram os fabricantes orientais, coreanos e japoneses principalmente, que agora concorrem fortemente com as marcas americanas, até mesmo dentro dos EUA.