Category Archives: Bancos

Tesouros perdidos

Existem muitos tesouros perdidos neste mundo. E há muita gente também que está em busca destes tesouros.
Uns fazem escavações no Egito, em busca de múmias, pirâmides e seus tesouros arqueológicos. Outros vão em busca de embarcações naufragadas ou afundadas em tempos passados, cheias de riquezas, principalmente tiradas das suas colônias, por países europeus.
Mas tem verdadeiros tesouros que não estão tão perdidos assim, mas são difíceis de serem achados e o pior de tudo é que foram acabar em países lá de fora também, em bancos de paraísos fiscais, tirados aqui do Brasil pelos nossos compatriotas, porém não muito patriotas.

As ações da Polícia Federal, que viraram noticiário este mês, ao anunciar as doações de uma grande empreiteira para alguns partidos políticos, também interceptaram gravações telefônicas de um advogado com a família do ex-presidente Jânio Quadros, que buscam localizar uma fortuna, que teria sido depositada pelo ex-presidente em bancos da Suíça.

Isso não será nenhuma surpresa se essa fortuna se confirmar, pois todos sabemos que a maioria dos nossos políticos desviam vultuosos valores de superfaturamentos de obras e propinas, para bancos nos paraísos fiscais. Até hoje se trava uma verdadeira guerra jurídica em relação ao ex-governador de São Paulo, agora novamente deputado, o Sr. Paulo Maluf, em busca de repatriar grandes valores depositados nestes bancos.
Enquanto isso, falta grana para saúde pública, para escolas, para segurança, para tantas outras necessidades dos pobres brasileiros!

Como ganhar dinheiro fácil no Brasil

Todos estão em busca desta receita, mas somente alguns a encontram. A maioria da população deste país tem grande dificuldade para se manter e pagar suas contas.

Então quais são as atividades para se ganhar dinheiro fácil neste país? A maioria das atividades que responde esta pergunta são ilícitas, como tráfico de drogas, contrabandos, assaltos e principalmente a corrupção.

Outras atividades são lícitas, porém revestidas de grandes imoralidades, como os ganhos dos políticos, que montam artimanhas para engordarem seus salários.
Mas aqui no Brasil o que mais rende mesmo é ser dono de banco. Dizem até que a segunda atividade melhor colocada é ser dono de um banco mal administrado e a primeira colocada é ser dono de um banco bem administrado.

O capital volátil continua arrancando os recursos dos brasileiros

A economia mundial, até pouco tempo atrás, estava muito aquecida. Com isso o consumo era desenfreado e o Brasil vendia de tudo. O nosso Presidente então navegou bonito, achando até que era ele que governava bem. Sobravam dólares por aqui.
Em partes pelas nossas exportações, mas o real fator da abundância desta moeda por aqui eram mesmo os altos juros praticados no Brasil, que atraíam investimentos de aplicações financeiras, vindas de outros países, para faturar com nossos generosos juros.
Bastou um ventinho contra e este capital sumiu daqui. Isso já vimos em outras épocas e em outros governos. O tal do dólar subiu então quase que incontrolavelmente.
Por mais que se queira disfarçar, continuamos frágeis e à mercê destes capitais que em nada contribuem para o nosso desenvolvimento, muito pelo contrário, somente arrancam os nossos recursos. É o tal capital volátil.

A crise financeira deve despertar uma nova ordem mundial

Aprende-se em física e química que tudo no universo tente a uma situação de estabilidade e de menor energia. Quando uma certa situação se torna insuportável é porque está prestes a explodir. Assim foi também com a situação financeira. Bancos escondiam situações insuportáveis nos EUA e por tabela outros bancos do mundo todo.
Até que explodiu e sobraram estilhaços para vários outros setores. Agora até remover todos os escombros levaremos vários anos. Com certeza pelo menos uma geração será prejudicada. Os jovens que estão entrando no mercado de trabalho e precisam de uma oportunidade poderão ver a idade passar sem que essa chance chegue.
Com certeza após essa crise uma nova ordem mundial surgirá e vamos torcer para que os políticos sejam mais sensíveis, responsáveis e menos gananciosos, que o mundo pense menos em dinheiro e mais em valores humanos e preservação do nosso planeta.

A crise americana já atravessou o Atlântico?

Lembro bem quando meses atrás o nosso Presidente da República, sob o abrigo da sua brutal ignorância, com mais uma bravata, propagou aos quatro cantos do mundo que o Brasil não seria afetado com a crise dos EUA porque ela não atravessaria o Atlântico.
Pois a tal crise chegou até nós com toda a maldade e nem precisou atravessar este oceano. Centenas de empresas já estão fechando as portas desde o início da crise, em meados de 2007, pena que ninguém tenha avisado o nosso Presidente.
As empresas que não fecharam estão diminuindo suas atividades, demitindo pessoal e apreensivas, cortam e adiam seus investimentos.
Já é passada a hora do nosso mandatário maior parar de metáforas e discursos vazios e governar a sério este país, procurando ver o que ocorre à sua volta e assumir a responsabilidade, deixando aquela evasiva de “nada vi”, “nada sei”, “não me informaram de nada”, e outras dessa natureza.

Natal 2008. Crise financeira internacional aumenta e as vendas devem cair

A crise financeira internacional jogou um balde de água fria nas perspectivas de vendas do próximo natal. O comércio está descontente, pois projetava vendas para este ano bem superiores às do ano passado, mas com a crise já assumida até pelo Lula já estão revendo esses números.
Muitos lojistas não têm mais como voltar atrás, pois já fizeram seus pedidos e já estão recebendo até as faturas. Nesse caso é torcer pelo menos para não ficar com o prejuízo.
Vai ter muito papai Noel com o saco vazio e muita gente com o saco cheio!

Como segurar suas economias numa crise financeira? Aplicar em caderneta de poupança, aplicações financeiras, dólar, ouro, imóvel ?

Basta ter uma crise financeira que deixa todo mundo numa aflição. Quem não tem ganhos fica apavorado, pois as oportunidades se esvaziam e quem tem alguma economia não sabe como segurá-la. Somente quem já passou algumas destas é que sabe o horror que elas causam.
Alguns anos atrás, quando a inflação era muito grande no Brasil, todos tinham que se preocupar em segurar suas economias, pois senão elas evaporavam.
Nesses tempos, as maneiras dependiam do valor que se tinha para aplicar. Aplicações financeiras poderiam ser a caderneta de poupança, para pequenos valores mensais e de liquidez imediata, ou outras aplicações sacáveis a curto e médio prazo. Hoje em dia essas aplicações são pouco rentáveis. Outra maneira era a compra de um carro, para se vender quando se precisasse de dinheiro. Hoje isso não é viável, pois só se transforma em gastos e na venda não recupera o valor investido. Alguns compravam várias linhas telefônicas e as alugavam. Em caso de necessidade se vendia com certa facilidade, pois em certas regiões não haviam linhas disponíveis e elas ganhavam grande valorização. Hoje isso é uma piada, pois a tendência da população é de possuir somente telefones móveis e não há dificuldades na aquisição de linhas fixas. A maneira mais usada para qualquer valor na época era se comprar dólar e guardar em casa, pois ele se valorizava a todo dia, superando qualquer outra aplicação e tinha liquidez imediata, bastava querer vendê-los que tinha comprador. Nos últimos anos aqui no Brasil, quem fez isso saiu perdendo. Porém nos últimos dias, com a crise dos EUA, que está afetando todo o mundo, muitos estão vendo nesta aplicação uma maneira mais rentável, porém ela é muita perigosa, tanto quanto a bolsa de valores, pode-se ganhar muito quanto se perder tudo.
Naqueles tempos de inflação alta outra maneira muito usada era a compra de imóveis. Hoje em dia talvez não seja tão atrativa, pois há a crescente ganância dos governantes em aumentar os impostos e também há a depreciação, que com o passar dos anos requer reformas nos mesmos. A locação também não é tão favorável, pois as leis são todas a favor somente dos locatários. Porém esta aplicação é recomendável quando se adquire para uso próprio, pois além de se economizar com gastos em locação, você tem seu cantinho próprio, cuida dele e ganha na valorização.
Acho essa última a melhor aplicação do momento, quando for para uso próprio.

A crise americana não terminou e o mundo continua sentindo

A crise dos EUA ainda não terminou e continua fazendo estragos no mundo todo. Embora as autoridades dos EUA tenham tomado várias medidas para sanear os problemas causados pela crise imobiliária, parece que ela ainda não foi completamente absorvida.
Recentemente um dos maiores bancos americanos se quebrou e teve que ser vendido. Rumores indicam que outros bancos também estão em crise.
Muitas empresas do mundo todo já foram afetadas por esta crise. No Brasil empresas madeireiras, que exportavam para os EUA, estão sentindo fortemente os efeitos, complicadas ainda mais pela política de câmbio do nosso governo e o baixo valor do dólar. Muitas são as empresas, principalmente das regiões de Santa Catarina e Paraná, exportadoras de madeiras beneficiadas e moveleiras, que já fecharam as portas desde julho do ano passado até agora.

Inscrição para concurso do Banco do Brasil em 2008 para várias Estados do Brasil

O Banco do Brasil abriu inscrições para um novo concurso, com objetivo de formação de cadastro reserva de escriturário para alguns Estados.
O último concurso do Banco do Brasil para Escriturário contemplou as regiões Sul e Sudeste do Brasil, especialmente cidades dos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o interior do Estado de São Paulo e aconteceu em julho do ano passado, contabilizando um total de 349.110 inscritos, sendo 73.890 somente em São Paulo. Em 17 de outubro saiu o resultado final do certame e as contratações tiveram início no último dia 4 de março, quando foram convocados 1.470 aprovados de um total de 15.060. Até o momento, apenas 800 tomaram posse.
O novo concurso abriu as inscrições nesta segunda-feira, 24.03.2008 e estará aberta até 25.04.2008, nos Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Bahia. Para participar, os candidatos devem ter nível médio completo até a data de contratação. As provas estão previstas para 25 de maio. Para as vagas do Distrito Federal, as inscrições podem ser realizadas até o dia 8 de abril, com provas no dia 18 de maio. E no Estado de São Paulo, entre 31 de março e 22 de abril, com provas no dia 1º de junho.
Os candidatos devem se inscrever no site www.cespe.unb.br. O valor da taxa de participação é de R$ 40. O salário inicial, acrescido de 25% de gratificação, é de R$ 1.178. Os candidatos também receberão vale-alimentação no valor de R$ 543. A prova será composta de 150 questões objetivas de conhecimentos básicos (Língua Portuguesa, Matemática, Atualidades e Raciocínio Lógico) e conhecimentos específicos (Atendimento, Informática e Conhecimentos Bancários).
Estudem bastante e boa sorte aos participantes.

A crise dos EUA já atinge instituições financeiras

A situação americana assusta todo o mundo, pois é a maior economia mundial e dela dependem quase todos os países, grandes e pequenos. O que mais deixa todos apreensivos é justamente não conhecer a profundidade desta crise.
Esta sexta-feira um fato tomou todos de surpresa, quando pela manhã o banco Bear Stearns precisou de um financiamento emergencial para amenizar seu problema de liquidez. Trata-se do quinto maior banco de investimento do Estados Unidos e declarou que sua situação de liquidez piorou significativamente nas últimas 24 horas.
O Federal Reserve (Fed) de Nova York e o banco comercial JPMorgan anunciaram que darão fluidez financeira ao banco de negócios Bear Stearns por um período de até 28 dias, tempo necessário para a elaboração de um projeto de financiamento permanente.
O valor do dinheiro necessário não foi revelado, mas será concedido pelo banco do Federal Reserve de Nova York, intermediário entre o banco central americano e os mercados, ao JPMorgan, que o emprestará por sua vez ao Bear Stearns.
Isto deixou o mercado financeiro mundial muito nervoso, pois se um banco desta posição no mercado americano passa por essa situação, que estará acontecendo com os outros ?