Category Archives: Bush

Foguete e satélite do Irã assustam o mundo

Países considerados do primeiro mundo ficaram assustados com a tecnologia espacial alcançada pelo Irã, quando anunciou na data de 03.02.2009 o lançamento com sucesso do seu foguete que colocou em órbita o primeiro satélite artificial iraniano.
Principalmente os EUA, que querem dominar o mundo, ficaram indignados com o sucesso dos iranianos, pois consideram uma grande ameaça, uma vez que consideram o Irã como pais do eixo do mal.

Mas o que dizer dos foguetes, satélites, mísseis, aviões e tantos outros armamentos modernos e sofisticados dos americanos e israelenses?

Tudo isso têm sido colocado em uso contra os mais fracos, por loucos como foi o ex-presidente americano Busch no Iraque e Paquistão e agora pelos israelenses em Gaza.
Concordo com o Irã e outros países deveriam seguir o exemplo, talvez assim pudesse se restabelecer o equilíbrio no Planeta ou acabar de vez com ele.

A posse de Obama e as expectativas do resto do mundo

A posse do Presidente dos EUA Barack Obama, em 20.01.2009, foi verdadeiramente uma grande festa cívica, digna de uma verdadeira democracia.
O mundo todo guarda grande expectativa com esta mudança de poder no país mais poderoso do planeta, pois do seu rumo dependerá todo o resto. Ele substitui um comando totalmente desastrado de seu antecessor, que destruiu a economia norte americana e a do mundo todo por tabela, não fez o mínimo pelo meio ambiente e conservação do planeta, só soube promover a discórdia e guerras, fortaleceu o ódio contra o ocidente e alimentou os ideais terroristas, usou de meios ilegais e até de torturas sem o menor pudor e tantos outros desmandos. Foi um verdadeiro “Nero” dos dias atuais. Um “bêbado” no poder.
Esperamos que a posse do Obama reconduza e corrija os ideais de democracia e sirva de exemplo para o resto dos países, pois exemplos que se aproximam do Busch não faltam pelo mundo afora.

Aqui na América do Sul temos uns filhotes de ditadores se formando e se o povo não se acordar teremos muita dor de cabeça no futuro, inclusive aqui no Brasil, pois na última visita à Venezuela o nosso Presidente Lula, que no copo tem algo em comum com o ex-presidente norte americano, e que não se conformará com a perda do poder, foi claro ao declarar que a perpetuação no poder pretendida pelo Hugo Chaves é um fato democrático. Não duvidem que se ele não conseguir implacar a Dilma por aqui não venha com as mesmas malandragens do seu amiguinho da Venezuela e tente um terceiro mandato consecutivo por aqui também, convencido pelo alto índice de popularidade dos que só esperam as benesses, que tanto ele tem feito, às custas de uma classe média em deterioração por aqui.

Ou ele não sabe o que é democracia ou ele está criando um novo conceito, o de “democracia ditatorial”

O poder da propaganda

Tratar com a população realmente é uma ciência. Por isso há muitos anos se tem estudado a mente humana, mas ainda estamos longe de decifrá-la por completo.
Daí a razão porque se tem dado tanta importância para a propaganda. Ela é poderosa. Já fizeram uso dela para o bem e para o mal. Na segunda guerra mundial o Nazismo a usou para conseguir mobilizar a população alemã e convencer quase o mundo todo. Recentemente o agora banido, aquele Nero dos nossos tempos, o alcoólatra e Presidente dos EUA, provocou uma invasão com enforcamentos e muitas mortes até de inocentes, que acontecem até hoje, no Iraque, que todos sabem que as tais armas químicas não existiram, muito embora a propaganda conseguiu convencer muitos governantes inocentes ou não, pois sabemos que os interesses lá envolvidos são outros, puramente comerciais.
A propaganda consegue caracterizar certos produtos e colocar na cabeça do povo, que esquecem que aquele nome é apenas uma marca. É o caso da “Champagne”, que agora se comercializa por aqui como “Vinhos Espumantes”; “Gillete”, que na verdade é “Lâmina de barbear”; “Bom Bril” como “Esponja de aço” e outras tantas.
É o poder da propaganda que consegue impor uma marca.

A crise financeira dos EUA e o reflexo no resto do mundo

A crise imobiliária nos EUA era um caso previsto pela maioria dos especialistas há mais de dois anos atrás. Era muita facilidade de créditos. Qualquer um podia comprar um imóvel por lá , sem muita cerimônia, bastava estar vivo e comparecer com a coragem que já conseguia um financiamento. Mas era só ganância de instituições financeiras e descaso das autoridades de lá, que só se preocupavam com os “terroristas”, para não se dizer com o petróleo dos outros.
Não foi tão longe e a bolha estourou. Os créditos eram concedidos sem garantias fortes e com uma pequena crise vieram as inadimplências, que levou à quebradeira as instituições que concederam tais créditos.
Como a economia norte americana é a maior do mundo, dela todos os países dependem, direta ou indiretamente. A China e outros países asiáticos e europeus deixarão de vender tanto para os norte americanos e o Brasil também deixará de vender diretamente e desta forma também indiretamente para eles.
Mas como diz o nosso Presidente Lula, “o Brasil não será afetado, pois a crise ainda não atravessou o Atlântico”.
Só que seus assessores esqueceram de avisar a ele que o Brasil fica do lado de cá do Atlântico e tanto quanto os países da nossa pobre América Latina já estamos há mais de um ano mergulhados nesta crise, com o fechamento de dezenas de empresas que exportavam para os EUA, começando por madeireiras aqui do sul do país, depois as fábricas de móveis e agora até as empresas de cerâmicas, além de muitas outras afetadas também pelo câmbio do dólar baixo.

O preço do petróleo no exterior e no Brasil

O preço do petróleo no mercado internacional não para de subir. Mesmo com as campanhas contra os combustíveis fósseis, que tomou conta do mundo, o “ouro negro” tem prestígio, pois não é só como combustível que é utilizado. Resinas, materiais plásticos, fertilizantes e outros derivados ainda são insubstituíveis.
O Brasil tem descoberto algumas reservas recentemente, mas ainda vai demorar bastante para que elas possam ser exploradas. Além disso, muito investimento terá que ser feito nas mesmas até que elas possam dar o retorno esperado.
Mas porque o preço subiu no mercado Internacional e aqui no Brasil não tem caminhado neste sentido ?
Especialistas dizem que o mercado externo tem se comportado desta maneira por conta da tensão no oriente médio, principalmente com as ameaças feitas ao Irã por Israel e EUA.
Mas e aqui no Brasil? Bem, aqui dizem que é pela aproximação das eleições e que passadas as mesmas ninguém segura.

APPLE lança o novo IPhone adaptado ao sistema 3G

Foi anunciado pelo presidente da APPLE o lançamento na próxima semana nos EUA de uma nova versão do celular iPhone, adaptado às redes de telecomunicações de terceira geração (3G),
O primeiro, lançado o ano passado, é servido com o sistema Edge, bem mais lento que o 3G e com menor cobertura. Com esse novo modelo, que conta com novos aplicativos, podendo inclusive integrar o sistema de e-mail da Microsoft Exchange, a Apple espera fazer frente ao Blackberry da canadense RIM junto às empresas, que utilizam maciçamente Exchange.

Scanners que vêem a pessoa nua substituem detectores de metais nos EUA

As autoridades de segurança aérea dos Estados Unidos começaram a instalar nos aeroportos mais movimentados do país scanners capazes de olhar através das roupas das pessoas.
O objetivo é substituir os detectores de metais por esses novos aparelhos, que poderão detectar armas de plásticos, de cerâmicas e explosivos.
Algumas entidades são contra estes aparelhos, que tiram a privacidade das pessoas, pois são como se a enxergassem nua.

A crise americana não terminou e o mundo continua sentindo

A crise dos EUA ainda não terminou e continua fazendo estragos no mundo todo. Embora as autoridades dos EUA tenham tomado várias medidas para sanear os problemas causados pela crise imobiliária, parece que ela ainda não foi completamente absorvida.
Recentemente um dos maiores bancos americanos se quebrou e teve que ser vendido. Rumores indicam que outros bancos também estão em crise.
Muitas empresas do mundo todo já foram afetadas por esta crise. No Brasil empresas madeireiras, que exportavam para os EUA, estão sentindo fortemente os efeitos, complicadas ainda mais pela política de câmbio do nosso governo e o baixo valor do dólar. Muitas são as empresas, principalmente das regiões de Santa Catarina e Paraná, exportadoras de madeiras beneficiadas e moveleiras, que já fecharam as portas desde julho do ano passado até agora.

A crise dos EUA já atinge instituições financeiras

A situação americana assusta todo o mundo, pois é a maior economia mundial e dela dependem quase todos os países, grandes e pequenos. O que mais deixa todos apreensivos é justamente não conhecer a profundidade desta crise.
Esta sexta-feira um fato tomou todos de surpresa, quando pela manhã o banco Bear Stearns precisou de um financiamento emergencial para amenizar seu problema de liquidez. Trata-se do quinto maior banco de investimento do Estados Unidos e declarou que sua situação de liquidez piorou significativamente nas últimas 24 horas.
O Federal Reserve (Fed) de Nova York e o banco comercial JPMorgan anunciaram que darão fluidez financeira ao banco de negócios Bear Stearns por um período de até 28 dias, tempo necessário para a elaboração de um projeto de financiamento permanente.
O valor do dinheiro necessário não foi revelado, mas será concedido pelo banco do Federal Reserve de Nova York, intermediário entre o banco central americano e os mercados, ao JPMorgan, que o emprestará por sua vez ao Bear Stearns.
Isto deixou o mercado financeiro mundial muito nervoso, pois se um banco desta posição no mercado americano passa por essa situação, que estará acontecendo com os outros ?

FARC, PCC, SEM TERRAS. Ta na hora de acabar com isso

O mundo vive tempos muito difíceis, com guerras e violência por todos os lados. Alguns conflitos são históricos e já duram vários séculos. Alguns são muito atuais. Entre todos podemos identificar alguns que até podem ser considerados legítimos e ideológicos, em defesa de princípios de uma etnia, um povo ou até de alguma classe. Mas a grande maioria é pura violência, com motivações esdrúxulas, puro egoísmo. Ou por governantes que só pensam em si mesmos, para se perpetuar no poder, ou só pensam no seu povo e esquecem os outros. A disputa pelos recursos escassos, como petróleo e até a água, ainda gerarão muitos conflitos nos próximos anos.
Mas tem a violência que é um problema em todos os países, que corrói internamente, difícil de se combater e já criou raízes em todo o mundo. Organizações disfarçadas de ideológicas, mas que tem outras motivações, causam o terror e podem ser consideradas como bandidas. Todos acompanham as violências praticadas pelas FARC, nos países visinhos, que não passa de uma organização terrorista a serviço do narcotráfico.
Aqui no Brasil a frouxidão e o comprometimento do atual governo tem deixado crescer organizações, que se não forem contidas, logo ainda trarão muitos problemas no futuro, como já estão trazendo no presente. Refiro-me às organizações criminosas, como o PCC e outras, que até tem sido patrocinadas com o dinheiro público, como os “sem terras” e “via campesina”, que invadem propriedades particulares, destroem, praticam violências aos seus proprietários e até abrigam bandidos de todas as espécies e ficam impunes, com o poder público atuando para desarmar os proprietários e não os bandidos que invadiram suas terras.
Já passou a hora de meter a borracha para valer nessa turma !!!