Category Archives: Catástrofes.

O terrorismo após o onze de setembro

Já se passaram muitos anos após aquela manhã fatídica que vitimou muitas vidas nos EUA, com o atentado nas torres gêmeas.

Mas será que os atentados terroristas diminuíram após aquela data ou apenas começaram com mais intensidade ainda?

Com o pretexto de combater os terroristas, os EUA deram inicio a uma série de invasões a países do mundo, como no Afeganistão e Iraque.
Milhares de vidas estes conflitos vieram e ainda estão levando, inclusive dos próprios americanos.

Então podemos concluir que o terrorismo não se acabou e nem diminuiu, apenas mudou de lado, pois terrorismo é também o que os EUA fazem aos outros e não somente aquilo que os outros fazem a eles.

Outras ações praticadas e impostas a todos os países são também uma forma de terrorismo, como as medidas restritivas em aeroportos, por exemplo, que tantas inconveniências trazem aos passageiros.
Não podemos cobrar dos outros aquilo que não somos capazes de fazer também!

Os investimentos para a copa do mundo e as grandes obras necessárias no Brasil

O Brasil se candidatou e foi escolhido para sediar a copa de 2014. Para isso a FIFA faz uma série de exigências, que nossos governantes estão dispostos a cumprir. Demandará grandes investimentos e o retorno não é tão garantido assim.
Será que estamos em condições de arcar com tais investimentos? Será que não seria melhor para o povo brasileiro que tal montante fosse investido em escolas, saúde, moradias, estradas, segurança e tantas outras necessidades do nosso povo ?
Vendo as catástrofes com as enchentes, por falta de obras para evitá-las, vemos o pouco caso dos nossos governantes com os contribuintes e a população em geral,
Eles pensam só no quanto um certo evento poderá render eleitoralmente.

A transposição do Rio São Francisco e as enchentes de Santa Catarina

Ambientalistas são contra qualquer ação do homem que mude a natureza, porém muitas vezes ela é necessária para um mundo melhor.
Vendo uma reportagem na TV, um fato me chamou a atenção. No nordeste brasileiro, uma obra polêmica, que muita controvérsia tem gerado, com argumentos contra e a favor, inclusive com greves de fome de um bispo e forte intervenção militar, a transposição do Rio São Francisco se diz necessária para irrigar terras. Com as enchentes devastadoras em Santa Catarina, a reportagem relembrou que existe projetos, engavetados há anos, para se fazer a transposição do rio que banha o Vale do Itajaí, que levaria o excedente de água, em caso de grandes chuvas, para o mar, evitando assim as trágicas enchentes que há anos vem vitimando a região.
Basta as águas baixarem um pouco e tais projetos já são engavetados novamente. Gasta-se muito mais depois, quando os desastres acontecem.
Esse é nosso Brasil !

A catástrofe das enchentes no Estado de Santa Catarina

O Brasil não é um país de grandes catástrofes naturais, porém de vez em quando aparece alguma inesperada, como as enchentes que tanto estrago e vítimas causou em Santa Catarina neste ano de 2008.
Estas enchentes já trouxeram grandes prejuízos e vítimas em 1983, quando o vale do Itajaí foi duramente castigado. Em razão daquela catástrofe surgiu uma das festas mais tradicionais do Brasil, que é a Octoberfest em Blumenau. Esta festa foi criada para auxiliar na recuperação da região, após aquela grande catástrofe.
Que Deus tenha piedade dos habitantes desta região, um povo ordeiro, trabalhador e muito importante para todos nós brasileiros.

Uma reflexão sobre o caso Lindemberg x Eloá em Santo André – SP

Durante mais de uma semana todo o noticiário do Brasil ficou centralizado nesse caso do seqüestro causado pelo ex-namorado da adolescente Eloá em Santo André –SP, que manteve em cárcere privado, além da sua ex-namorada outros três adolescentes. O final do caso foi trágico e a comoção tomou conta de todo o país.
Com as emoções controladas, é hora de refletir sobre todos os aspectos desse caso e tirar grandes lições. Análise sobre o comportamento dos órgãos de imprensas, polícia, governantes, legisladores, justiça do Brasil, defensores de direitos humanos, as famílias, os jovens e seus limites e o público em geral.
Cada um faz suas próprias conclusões. Eu também fiz a minha reflexão e tirei as minhas, que passo a expor abaixo, que não poderão ser as mesmas dos leitores deste texto.
Primeiro sobre a imprensa. Poucos veículos que cobriram o caso se limitaram a fazer uma cobertura jornalística responsável. Uns até poderiam ser responsabilizados pelo trágico desfecho do caso. Houve mais preocupação em concorrer pela audiência que qualquer outra coisa. Acho que deveriam ser modificadas as leis nesse caso ou pelo menos aplicar as já existentes com grande rigor, punindo implacavelmente essa irresponsabilidade.
A polícia é até difícil de analisar. A maioria da imprensa está culpando os negociadores e a ação da polícia, bem como a maioria da população, induzida por essa imprensa, que como já analisei, foi completamente irresponsável neste caso. Esquecem da dificuldade imposta pelo caso. Dificuldade por não se tratar de um criminoso comum; dificuldades impostas pela nossa legislação, pois em outro país esse bandido não permaneceria vivo até o segundo dia do seqüestro, atiradores de elite já teriam solucionado o caso; a opinião pública mobilizada por uma imprensa reprovável, onde despreparados se sobrepunham aos negociadores da policia, fazendo contatos diretamente com o bandido; a falta de um melhor preparo da policia também não pode ser ignorado. Considero inútil a discussão sobre o momento da invasão, se a policia agiu certo ou errado, se invadiu antes ou depois do bandido dar o primeiro tiro. Acho que invadiu quando julgou que era a hora e deveria ter feito isso muito antes, pois teve oportunidades para isso, somente não o fez perturbada pela reação que a opinião pública teria. Bandido tem que ser tratado como tal, não existe nenhum bonzinho.
Sobre os governantes brasileiros, em todos os níveis, vou me limitar a dizer simplesmente que são irresponsáveis, incompetentes, politiqueiros, interessados apenas em si próprios, seus grupos e seus familiares e o povo é apenas o que vai pagar a conta.
Os legisladores se enquadram no item governo. Não se preocupam com o povo e só vêem seus próprios interesses. Deveriam perder este espírito de tolerância e tomar o Brasil a sério.
A justiça no Brasil é muito tolerante, flácida e mais preocupada com teorias inúteis, com seus polpudos salários, suas regalias e privilégios, que com os fatos reais e a população.
Quanto aos defensores de direitos humanos, acho que deveriam levar os bandidos das cadeias para suas casas, sustentá-los e se responsabilizarem pelos seus atos, aliviando desta forma os ônus que a população tem com esses vagabundos. Na verdade não são defensores de direitos humanos, são apenas defensores de bandidos e deveriam estar presos com eles. Não vejo eles se preocuparem com as viúvas e nem com a criançada que ficam penando por esse mundo, após a ação dos marginais.
Quanto às famílias as vejo em decadência. Com famílias estruturadas estes casos são minimizados. A partir do criminoso, que sabemos que foi criado por tia e avó. A família da menina não é só vítima no meu entender. O erro de tudo já teve seu começo aí. Pai e mãe que se preza orienta e protege seus filhos, não permitindo que uma criança com apenas 12 anos, quando começou o seu namoro, seja dominada e usada por um marmanjo qualquer e de maior na época, cujo final todos sabemos como ficou. Acho que instituições de proteção de menores e adolescentes, que estão omissas neste caso, deveriam se preocupar com isso e talvez até enquadrar e indiciar a família da menina por omissão.
Os jovens adolescentes é um tema muito complexo. Esta idade nunca foi fácil de se lidar e hoje em dia está mais difícil ainda. Os meios de comunicações tomaram conta da sua educação. Dificilmente escutam os pais e a família mal estruturada e mal preparada não consegue impor limites, como antigamente.
A população em geral sempre tem o mesmo comportamento, como há milhares de anos. Nem os estudiosos sobre o assunto ainda conseguiram decifrar a mente humana por completo. É movida pela emoção e facilmente manipulável. Lembremos de Jesus Cristo e a atitude do povo na época. Crucifica-o! Crucifica-o!
Quanto ao bandido, acho que nem precisaria perder muito tempo com ele. Deveria receber os mesmos maus tratos que dedicou às suas vítimas e ser fuzilado em praça pública, para servir de exemplo e desincentivo aos outros.
Quanto à doação dos órgãos da menina, acho que é o mínimo que a família conseguiu fazer por ela mesma, para buscar um pouco de conforto e consolação, que não terão jamais.

O perigo dos balões para a aviação e para a população em geral

Todos os anos nos meses de inverno a aviação brasileira enfrenta mais um grave perigo, os balões.
Mesmo sendo uma atividade criminosa, pessoas irresponsáveis insistem na prática de soltar balões, que além de por em perigo as aeronaves, podem cair em áreas de riscos, como refinarias de petróleos, postos de gasolinas, florestas e até mesmo áreas residenciais, causando incêndios de proporções.
Muito mais que a legislação e punições acho que as pessoas têm que ser conscientes dos perigos e danos que tal prática provoca.

O Aquecimento global atormenta a humanidade

Em todo o mundo cresce cada vez mais a luta e a mobilização nos últimos anos com o objetivo de conter as grandes alterações que estão se observando no planeta terra. Alterações são observadas principalmente no clima, elevação do nível dos oceanos e muitas outras. Um dos grandes culpados por essas alterações tem sido o famigerado aquecimento global, que entre as várias causas a mais apontada tem sido a excessiva geração de gases poluentes, como CO2, por indústrias e automóveis.
Essa preocupação tem realmente mobilizado muito as pessoas e países mais conscientes. As principais feiras de automóveis dos últimos meses pelo mundo apresentaram veículos com projetos avançados no sentido de conter a poluição e queima de combustíveis fósseis, substituindo-os por outras fontes alternativas e menos poluentes. O setor industrial também tem dado importantes avanços, porém ainda encontra oposição por parte de muitos países, principalmente EUA e China.
Organizações com o objetivo de acompanhar e estudar os fenômenos e causas do aquecimento global são criadas a todo momento no mundo todo. Uma dessas organizações é a Germanwatch, que desde 2006 tem publicado anualmente o índice de Performance sobre Mudança Climática, com o objetivo de aumentar a pressão sobre os países industrializados que mais contribuem para o aquecimento global, entre eles EUA, com 21,44% das emissões de CO2; China (18,8%), Rússia (5,69%), Japão (4,47%), Índia (4,23%) e Alemanha (3%). Em final de 2007 a organização publicou a avaliação dos esforços dos principais países emissores de CO2, por ocasião da 13ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, realizada em Bali (Indonésia). Entre os dez países mais poluentes e que fazem menos esforços destacam-se Rússia, Canadá, Austrália, EUA e Arábia Saudita. Na lista dos países que mais lutam contra as mudanças climáticas, entre as 56 nações mais poluentes do planeta, segundo o índice elaborado pela ONG Germanwatch, estão a Suécia, Alemanha, Islândia e México. O Brasil foi colocado na 8.ª posição e a Argentina na 10ª. Os 56 países analisados pelo índice são responsáveis por 90% das emissões de CO2 lançadas à atmosfera.
Outro estudo importante, divulgado em janeiro de 2008, sobre os efeitos do aquecimento global foi do Instituto Espanhol de Oceanografia (IEO). O documento analisa dados oceanográficos e atmosféricos que vêm sendo recolhidos sistematicamente pelo IEO e por outras instituições espanholas e alerta que o nível do mar Mediterrâneo poderá aumentar 50 cm nos próximos 50 anos, devido aos efeitos do aquecimento global. Segundo o Instituto, as zonas de praias tem sido afetadas, devido a uma série de efeitos, como o aumento de 0,8°C das temperaturas médias do ar na região mediterrânea entre 1974 e 2005 e o registro de um aumento do nível do mar de 16 cm entre 1992 e 2005.
Outro fenômeno importante foi a imagem tirada em 25.03.2008 por um satélite, que mostra o momento do desabamento de um pedaço com mais de 410 km de extensão da plataforma de gelo conhecida como Wilkins, na região oeste do continente antártico. O desmoronamento teve início no dia 28 de fevereiro. Segundo os cientistas, o acontecimento é resultado do derretimento polar provocado pelo aquecimento global e eles temem que o restante da plataforma de gelo também desmorone, o que pode ocorrer nos próximos 15 anos. A Wilkins teria se formado no local há cerca de 1,5 mil anos e tinha, inicialmente, 14,5 mil km de extensão.
Muitas outras ocorrências ainda estão por vir, com

O Greenpeace e a luta pela preservação do planeta terra

O Greenpeace é uma ONG ( organização não-governamental ) com sede em Amsterdão (Holanda do Norte, Países Baixos) e escritórios espalhados por quarenta e um países. A organização foi criada em 1971 no Canadá por imigrantes americanos. Entre os primeiros ativistas que ajudaram a fundar a organização na década de 1970 havia pessoas com estilo de vida hippie e membros de comunidades quakers americanas, que migraram para o Canadá por não concordarem com a guerra do Vietnã. Entre eles o nome mais destacado é Robert (Bob) Hunter, falecido em maio de 2005.
A organização atua internacionalmente com campanhas, protestos e ações que procuram atrair a atenção da mídia para assuntos urgentes e assim confrontar e constranger os que promovem agressões ao meio ambiente em questões principalmente relacionadas à preservação do meio ambiente e outros temas bastante polêmicos relacionados com a vida na terra, como desmatamento, poluição, clima, nuclear, oceanos, genética, substâncias tóxicas, energias renováveis e outros.
É financiada com dinheiro, equipamentos e bens materiais de pessoas físicas apenas, não aceitando recursos de governos ou empresas. Tem atualmente cerca de três milhões de colaboradores em todo o mundo, com aproximadamente quarenta mil só no Brasil.
O Greenpeace tem feito atuações muito importantes, principalmente impedindo testes nucleares em várias regiões do mundo, a caça á baleia e outros animais. No Brasil eles têm lutado muito para impedir o desmatamento da região amazônica.

O aquecimento global, desmatamento e retirada da madeira do Brasil ilegalmente para EUA e Europa. A atuação do Green Peace

O mundo todo está mobilizado com o tema “aquecimento global”. Consideram como um dos maiores vilões o desrespeito do ser humano com a natureza em vários sentidos, principalmente pelo desmatamento desenfreado das principais florestas. Na Europa e outros continentes isso já ocorreu há anos atrás e agora essa ganância veio para o Brasil. O mundo todo reclama do desmatamento da região amazônica e culpam os brasileiros, mas não dizem que a maior parte da madeira retirada, de uma forma ou de outra, está sendo transportada para fora, principalmente para os EUA e Europa, sem controle e algumas vezes clandestinamente. São portanto mais responsáveis que nós brasileiros e nos culpam com segundas intenções, provavelmente para nos tomarem a região e dela sugarem outros recursos, principalmente minerais.
O presidente Lula ano passado até pronunciou umas bravatas, como é de seu estilo, dizendo que esse tão proclamado desmatamento não existia. Logo foi desmentido por órgãos do seu próprio governo e teve que tomar algumas medidas, ainda muito fracas.
O desmatamento da região continua, com pouco controle por parte do nosso governo e também dos países que recebem, pois para eles parece suficiente reclamar do Brasil.
No último dia 17.03.2008, militantes do Greenpeace interceptaram o “Galina III”, um cargueiro com bandeira de Malta que transportava cerca de 6 mil toneladas de madeira, a poucas milhas do porto de Caen-Ouistreham, oeste da França, com o objetivo de impedir o descarregamento da madeira em portos da Europa, exigindo que o governo brasileiro enviasse certificados que comprovassem que a madeira foi cortada legalmente.
Essa atitude ajuda um pouco, mas muita outra coisa tem que ser feita ou o planeta não terá retorno.

Os rachas e os perigos dos irresponsáveis no volante de carros

As mãos no volante são a mesma coisa que dedos no gatilho. Se a pessoa tiver juízo nada acontece, porém se estiver nas mãos de um maluco poderá matar muitos.
Estamos cansados de ver em noticiários acidentes gravíssimos envolvendo menores ou pessoas não habilitadas, que com conivência de seus próprios pais pegaram os carros. Ou pessoas, que mesmo habilitadas e de maiores, envolvem outras pessoas em situações complicadas, que quando não as levam a óbito as deixam inválidas para o resto da vida.
Mas o pior de tudo são os chamados “rachas”, promovidos por verdadeiros monstros, que sabem muito bem dos perigos que envolvem os outros e eles mesmos.
Acho que estes deveriam ser proibidos de dirigir pelo resto de suas vidas, além de serem condenados a prestar serviços em algum pronto socorro, junto a vítimas de trânsitos, pelo menos nos fins de semanas, por uns 10 anos.