Category Archives: Ciência

Algas na alimentação humana.

Os orientais há muitos anos já incluíram as algas na sua alimentação. Aqui no Brasil isso ainda não virou tradição, porém cada vez mais, através da culinária oriental, a alga vem sendo apreciada.

Já se conhecem alguns benefícios da alga para o ser humano, mas estudos ainda procuram aumentar esses conhecimentos e com isso esse alimento tende a se popularizar por aqui também.

Cientistas britânicos, da faculdade de New Cafor, descobriram que ela é capaz de aumentar a produção de muco protetor da parede dos intestinos, que facilita a digestão e absorção dos nutrientes.

Eles afirmam que a fibra de algas pode evitar a incidência de câncer e doenças cardiovasculares.

Já se constataram efeitos positivos de extratos de algas na dieta humana, que após processadas em laboratório se obtém composto de carboidrato em pó.

Algas já são utilizadas em espessantes de gelatinas e outros produtos alimentares, além de sua utilização na farmácia e odontologia.

Os cientistas britânicos estão propondo a utilização de uma farinha de alga que possa ser adicionada nos alimentos, inclusive no pão e em carnes, como hamburger.
Novos estudos continuam sendo feitos e cada vez mais serão conhecidos os benefícios da alga na alimentação humana.

Aids e a proteína BanLec da banana

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, descobriram uma lectina de nome BanLec, existente na banana, que é um inibidor natural do HIV “tão potente quanto duas das principais drogas utilizadas atualmente no tratamento da doença”.
A BanLec pode ligar-se à cobertura rica em carboidratos do vírus e bloquear sua propagação no corpo humano.
Dizem que a vantagem da BanLec é que mesmo com a mutação do vírus ela continua atuante e também é mais barata que as outras drogas atualmente usadas.
È o progresso da medicina em busca de livrar a humanidade deste terrível mal.

Aparelho para cego conseguir enxergar

O homem é realmente incrível. Está sempre surpreendendo e enganando a própria natureza com suas invenções. Há muitos anos atrás desenvolveu aparelhos para poder enxerga mais longe, como as lunetas e telescópios, que levaram às grandes descobertas do nosso universo ou para poder enxergar coisas muito pequenas, como os microscópios, que também levaram às grandes descobertas principalmente na área da medicina.

Também inventaram os óculos, suprindo as deficiências da visão, depois as lentes de contatos, substituindo os óculos, para quem não quer modificar a sua fisionomia.

Aparelhos para recuperar ou melhorar a audição também foram inventados.
Agora novamente uma nova invenção está sendo noticiada, que promete dar a visão aos cegos. Trata-se de um aparelho, que se parece com um pirulito, que contém vários sensores. Este aparelho recebe de uma câmara, instalada em uma espécie de óculos, as imagens, que são convertidas e transmitidas por fios, em forma de pulsos elétricos, até aquele “pirulito”, que colocado na língua esta consegue transmitir para o cérebro e decifrar as imagens.

Isto está sendo testado nos EUA em um soldado que perdeu a visão pela explosão de uma granada na guerra do Iraque.

Isto será incrível. A língua substituindo os olhos!

Cientistas descobrem um produto que funciona como osso injetável

A medicina talvez seja o setor que mais tem surpreendido o mundo com descobertas nos últimos anos. Quase todos os dias temos notícias de uma nova descoberta.
Agora pesquisadores da Grã Bretanha dizem ter desenvolvido uma substância com textura de um creme dental que forma uma espécie de “molde” biodegradável ao redor do qual o tecido ósseo cresce e se recompõe.
Agora vão testar o produto em seres humanos e prometem em breve a liberação para o uso. Essa técnica poderá substituir os chamados enxertos, inclusive com metais, que muitas vezes ocorre a rejeição.

Planta da Amazônia no combate à dengue

Pesquisadores do Instituto Osvaldo Cruz de São Paulo estão há quatro anos estudando os efeitos de um remédio, feito com substância tirada do caule de uma planta da Amazônia de nome “unha de gato”, para o combate à dengue. Dizem que os estudos estão avançados e prestes a ser utilizado em seres humanos. O tal remédio combate as inflamações e hemorragias provocadas pela dengue.
Fora esta planta eles também estudam outras, que também teriam estas propriedades.
Esta e outras justificam o grande interesse dos estrangeiros pela nossa floresta, sem contar com as riquezas minerais existente em seu subsolo.

O mosquito da dengue volta a assustar

Passado o inverno vem aí o verão. Praias, férias, passeios e muita alegria. Junto com tudo isso retorna o velho problema, que sempre fica esquecido durante os meses de frio, o perigoso mosquito da dengue.
As pessoas deixam de lado aquele esforço, que tem que ser de todos, para combatê-lo, eliminando os focos de proliferação.
É bem verdade que silenciosamente os nossos cientistas e dedicados pesquisadores continuam trabalhando, para ver se pela medicina encontra-se uma maneira de nos defender.
As eleições deste ano trouxeram de volta as velhas promessas dos políticos, que sempre se comprometem com uma verdadeira guerra para acabar com esse problema nas cidades, mas depois esquecem e deixam a população à mercê do mosquito.
Vamos apostar que dessa vez seja diferente.

A calvície é genética, dizem as novas pesquisas

A calvície está presente em uma grande parcela dos homens, independente da região do mundo, da raça ou até da idade. Em algumas famílias não escapa um e começa bem cedo. É causada por diversos fatores, porém até onde se conhece são os fatores genéticos os maiores causadores. Influenciam muito a vida social da pessoa e a deixam com fisionomia de mais velho.
Estudos anteriores já haviam demonstrado que variações no gene que codifica o receptor de androgênio, carregado no cromossomo X, herdado da mãe, afetariam a calvície masculina. Agora dois estudos independentes, publicados na edição da revista científica Nature Genetics, sugerem novos fatores genéticos que influenciariam a calvície masculina. Segundo as pesquisas da Universidade de Bonn, na Alemanha e do King’s College, em Londres, há uma estreita relação entre a calvície e a ocorrência de duas variantes genéticas do cromossomo 20. Segundo os pesquisadores, 14% dos homens possuem as duas variantes, que aumentam em até sete vezes o risco de desenvolver a calvície antes dos 40 anos.
Com esses estudos os cientistas pretendem conseguir o diagnóstico da calvície antes dos 50 anos e também o desenvolvimento de novos medicamentos de prevenção.
Espero que também consigam alguma descoberta para recuperar os cabelos dos que já há muito tempo os perderam.
Eu e milhares de viventes agradeceremos!!!

Peles e gorduras. Riquezas jogadas fora nas cirurgias

A cirurgia que mais se popularizou nos tempos atuais no Brasil foi a cirurgia plástica. Tanto a corretiva quanto a estética.
Fazem-se diariamente dezenas de cirurgias de lipoaspiração no Brasil e as gorduras retiradas são simplesmente jogadas fora. O mesmo acontece com cirurgias com retiradas de peles.
Uma entrevista em uma emissora de TV, concedida pela Dra Lilian Piñero Eça, presidente do Instituto de Pesquisas de Células Troncos, chamou a atenção para o desperdiço que ainda está ocorrendo, quando as gorduras e as peles retiradas nessas cirurgias são simplesmente jogadas fora. Segundo ela já existem muitos bancos de gorduras e de peles que podem armazená-las e desta forma serem usadas para reparos de peles em tratamentos de queimados e também para pesquisas e utilizações de células troncos adultas, tanto de peles como de gorduras.
Uma verdadeira riqueza que não se deve jogar fora.

As células troncos embrionárias desenvolvidas no Brasil

Os cientistas investem pesado pelo rumo das células troncos, como o grande trunfo da atualidade para a cura de muitas doenças, que há anos se tenta e pouco êxito se conseguiu até agora, como o mal de Parkinson, lesões da medula, diabetes e até o câncer. .
O Brasil estava ficando para trás nas pesquisas por impedimentos da justiça. Após as pesquisas terem sido aprovadas pela lei da biossegurança em 2005, vieram os questionamentos e tudo ficou parado, até que em maio deste ano foi reconfirmado pelo Supremo Tribunal Federal e as pesquisas foram retomadas.
Essa semana os pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) produziram as primeiras células-tronco embrionárias humanas do Brasil. Liderados pela cientista Lygia da Veiga Pereira, os pesquisadores divulgaram a obtenção de uma linhagem estável de células tronco embrionárias. Para isso os cientistas do Instituto de Biociências da Universidade usaram 35 embriões que estavam congelados em clínicas de fertilização in vitro, que haviam sido doados pelos genitores.
Parabéns a esses cientistas e que Deus permita a eles conseguirem grandes sucessos em seus estudos, para livrarem muitas pessoas de tanto sofrimento.

Células tronco parecem ser realmente a revolução da medicina

Esta semana os cientistas divulgaram mais uma fantástica descoberta. Conseguiram transformar células da pele de uma pessoa em células nervosas. Com isso está aberto o caminho para o tratamento de doenças importantes de degeneração nervosa, que atacam muitas pessoas no mundo.
Que Deus abençoe e ilumine os cientistas do bem de todo o mundo.