Category Archives: Concursos.

Feiras de profissões para vestibulandos


Quando chega o mês de setembro de cada ano, o desespero e aflição tomam conta da maioria dos estudantes brasileiros, que ainda não se conhecem a si próprios e não sabem que caminho trilhar.

Isso é normal entre os adolescentes pela falta de conhecimento dos cursos ofertados pelas faculdades e as futuras profissões.

Muitos escolhem o curso pelo status que ele oferece, outros por pressões de familiares e amigos, outros pela expectativa financeira que a mídia promove, mas poucos fazem uma auto-análise, ponderando os prós e os contras da profissão escolhida, redundando muitas vezes em abandono do curso escolhido.

Nesta hora se faz necessário uma orientação de pessoas mais experientes, que conheçam os lados positivos e negativos das profissões e também quais virtudes é requerida do candidato, para que se possa ver se ele se enquadra com aquela profissão no futuro.

Uma pessoa que não consegue ver sangue não pode fazer um curso de saúde, como medicina, por exemplo. Outra que só viveu na cidade terá dificuldades na profissão de agrônomo ou veterinária, que na maioria dos casos irá trabalhar no campo e com poucos confortos.

Para tentar resolver esse problema, algumas faculdades promovem nas vésperas do início das inscrições de seus vestibulares, as chamadas feiras de profissões, onde se montam estandes com alunos que já estão cursando os cursos ofertados pela faculdade e até com a participação muitas vezes de profissionais que já atuam na área, para consultas e exposições sobre cada curso.

Isso é muito útil e necessário, para evitar futuras deserções durante o curso e até mesmo depois de formado, quando se percebe que se tomou o rumo errado, porém isso já causou muita perda de tempo e dinheiro, algumas vezes de escolas públicas.

Concursos públicos ainda representam uma grande saída

Em épocas de crise ou não, ser um funcionário público ainda é a melhor saída para a maioria. Um emprego público representa aqui no Brasil estabilidade e bom salário, que é muito difícil de se conseguir na atividade privada, além de poder ser arrogante e tratar mal o público, sem ser incomodado por algum chefe.

Esta competição acirrada pelas boas vagas fez surgir em todo o país um grande número de cursos preparatórios, que se tornou uma verdadeira indústria. Gráficas também lucram com a situação, imprimindo apostilas, livros e coisas do gênero.

E o governo não pára de contratar, mesmo na crise, pois quem paga a conta é o povo, através dos altos impostos deste país!

A nova ortografia da língua portuguesa

O acordo sobre a nova ortografia nos países de língua portuguesa está dando dor de cabeça para muitas pessoas.
Obras literárias e muitos outros materiais impressos ficarão obsoletos e sem serventia em breve, gerando grandes prejuízos.
Até a nossa educação enfrentará dificuldades e o que aprendemos ficará obsoleto, pois não há como milhões de cidadãos voltarem às escolas ou se reciclarem para atender às novas regras. Em poucos anos a geração que aprenderá pela nova ortografia vai nos considerar velhos e ultrapassados. Os professores da língua portuguesa nas escolas passarão por maus momentos, tendo que refazer seus conhecimentos ou abandonar a profissão. Até os professores de outras disciplinas terão dificuldades, pois saber a nossa língua com correção também faz parte de seus conteúdos.
Os concursos públicos para empregos ou ingressos em escolas, como vestibulares, também terão que se adaptar a essas novas regras, constituindo em mais uma dificuldade para seus candidatos.
Elas entram em vigor para valer no início do ano 2013. Até lá ainda haverá flexibilidade em muitos casos, podendo ser aceitas as duas situações, as regras antiga e a nova.

A concorrência nas vagas dos cursos dos vestibulares

Chegou o final de ano e a maioria das faculdades já estão com as inscrições de seus vestibulares encerradas. Milhares de estudantes vão tentar um acesso à sua profissão dos sonhos. Outros nem sabem porque se inscreveram em certos cursos. Alguns se inscrevem em algum curso por pressão de amigos e familiares ou até para se livrarem destas pressões, para conseguir uma vaga em um curso qualquer de faculdade. Nem sequer conhecem sobre esta profissão e se tem alguma afinidade com ela.
Certos cursos viram moda em certo tempo e depois caem no esquecimento, voltando anos depois.
É normal se observar em alguns cursos de fácil aprovação uma desistência significativa logo nos primeiros meses, porque nem sempre a facilidade de aprovação significa que o curso seja fácil.
Poucos são os estudantes suficientemente informados e que escolhem conscientemente seus cursos. A maioria é movida pela influência de outros, da mídia e do status de certos cursos. Esses certamente serão péssimos profissionais, pois qualquer que seja a escolha, todas as profissões têm lados bons e ruins, que terão que enfrentar.
È necessário pensar bem, pois é um momento muito importante na vida de um adolescente, uma vez que significa uma encruzilhada que pode não ter volta ou a retomada de rumo pode ser muito onerosa e roubar preciosos anos da vida.

Inscrição para concurso do Banco do Brasil em 2008 para várias Estados do Brasil

O Banco do Brasil abriu inscrições para um novo concurso, com objetivo de formação de cadastro reserva de escriturário para alguns Estados.
O último concurso do Banco do Brasil para Escriturário contemplou as regiões Sul e Sudeste do Brasil, especialmente cidades dos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o interior do Estado de São Paulo e aconteceu em julho do ano passado, contabilizando um total de 349.110 inscritos, sendo 73.890 somente em São Paulo. Em 17 de outubro saiu o resultado final do certame e as contratações tiveram início no último dia 4 de março, quando foram convocados 1.470 aprovados de um total de 15.060. Até o momento, apenas 800 tomaram posse.
O novo concurso abriu as inscrições nesta segunda-feira, 24.03.2008 e estará aberta até 25.04.2008, nos Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Bahia. Para participar, os candidatos devem ter nível médio completo até a data de contratação. As provas estão previstas para 25 de maio. Para as vagas do Distrito Federal, as inscrições podem ser realizadas até o dia 8 de abril, com provas no dia 18 de maio. E no Estado de São Paulo, entre 31 de março e 22 de abril, com provas no dia 1º de junho.
Os candidatos devem se inscrever no site www.cespe.unb.br. O valor da taxa de participação é de R$ 40. O salário inicial, acrescido de 25% de gratificação, é de R$ 1.178. Os candidatos também receberão vale-alimentação no valor de R$ 543. A prova será composta de 150 questões objetivas de conhecimentos básicos (Língua Portuguesa, Matemática, Atualidades e Raciocínio Lógico) e conhecimentos específicos (Atendimento, Informática e Conhecimentos Bancários).
Estudem bastante e boa sorte aos participantes.

Garoto de 8 anos da 5.ª série do fundamental é aprovado em vestibular de direito

O governo brasileiro não cumpre com suas obrigações constitucionais em todos os campos. Na saúde é uma precariedade, obrigando as pessoas a possuírem planos de saúde; na segurança todos sabemos o que está acontecendo; no transporte só sabe privatizar; em todos os outros campos ele se omite e deixa que exploradores do povo tomem conta, uma vez que nem para fiscalizar serve. Mas é na educação que o problema é maior, pois é a base do desenvolvimento de qualquer nação.
Esses dias o Brasil todo foi posto a refletir sobre o descaso da educação em nosso país, quando se divulgou que João Victor Portellinha de Oliveira, de 8 anos, aluno do 5º ano do ensino fundamental, em Goiânia foi aprovado no vestibular para o curso de direito da Universidade Paulista (Unip). A princípio até seus pais se enalteceram com o fato, porém logo todos sentiram o absurdo. Não podemos dar nenhum mérito a esse garoto e sim tirar todo o crédito desta faculdade e de todo o ensino brasileiro.
A Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, Seção de Goiás, classificou a aprovação de João Victor como “preocupante”. “O fato materializa o alerta que a OAB-GO vem fazendo há tempos sobre a mercantilização do ensino jurídico, que não está sendo tratada pelas autoridades com a devida urgência que requer”, disse nota divulgada no site da Ordem. O documento diz ainda: “O referido fato, por si só, caso seja comprovado, merece que a instituição de ensino sofra imediata intervenção do MEC para que seja verificado se casos semelhantes ocorrem com freqüência e em que circunstância o episódio ocorreu”.
Não bastasse o verdadeiro comércio que virou o ensino em todo o país, sem fiscalização adequada por parte do governo, ele próprio está contribuindo para a piora, com a instituição das tais cotas para ingresso em faculdades pública. Em vez de melhorar o ensino em sua base, esse governo paternalista e eleitoreiro, prefere facilitar e aceitar que os profissionais tenham baixo nível.
Mesmo que o governo repita e engane o povo, dizendo que as cotas não estão refletindo no nível dos alunos nas faculdades, quem estudou em uma boa faculdade sabe que é mentira e que vai ser difícil confiar em um médico, engenheiro, advogado ou outro profissional, que ingressou em faculdade através das beneces eleitoreiras do Sr. Lula, que se quer sabe o que é um banco de Faculdade.
Por isso surgem piadas, a todo momento, como esta : “Perguntaram a um vestibulando sobre química, qual a diferença entre uma dissolução e uma solução”. Ele prontamente respondeu : “ dissolução é quando colocamos um político em um tanque de ácido e solução é quando colocamos todos eles nesse tanque”.
joao-victor-unip.JPG

O baixo nível das escolas públicas brasileiras. As desistências das faculdades

Sucessivas reportagens, em diferentes meios de comunicações, repetem seguidamente o baixo nível de ensino em nosso país. Ainda ontem em diferentes emissoras de TV vi duas reportagens referentes ao assunto. Em uma dizia que os estudantes brasileiros estão muito fracos em matemática. Isto é verdade. Basta conversar com qualquer pessoa empregadora do comércio e se ouvirão muitas queixas. Os jovens de hoje tem dificuldades até na tabuada. Não sabem fazer contas. Tem dificuldades até para um simples cálculo de percentagem.
A outra reportagem, no telejornal da maior rede de TV nacional, tratava sobre a baixa eficiência das nossas faculdades públicas, que de cada dez que ingressam somente seis completam o curso. Em parte acho que o problema está na baixa qualidade das escolas fundamentais, conforme já comentei acima. Mas não é só isso. Muitos desistem porque descobrem que o curso que iniciaram não era realmente o que queriam, outros porque a necessidade de trabalhar os força à desistência. Acho que até as faculdades particulares tem seus índices melhorados por facilitarem a aprovação. É o tal “pagou, passou”.
Esse baixo aproveitamento custa muito aos cofres públicos, sem considerar os desvios praticados pelas faculdades para custear as mordomias de poucos, como ficou amplamente noticiado dias atrás sobre a universidade de Brasília.

A necessidade do estudo no mercado de trabalho

Quando eu era criança eu ouvia de meu pai que eu teria que estudar, pois com deficiência em um braço não poderia viver de trabalho pesado e braçal. De tanto ouvir repetidamente seus conselhos me dediquei muito na escola e também de maneira autodidata, pois nossas condições financeiras nunca foram das melhores. Os conselhos não poderiam ter sido melhores.
Os tempos se passaram e esses conselhos se tornaram mais válidos que nunca. Hoje em dia nem trabalho braçal se consegue se a pessoa não tiver estudo. Tudo tende para a automatização, aperta-se botão aqui e ali, painéis cada vez mais sofisticados são impostos em qualquer tipo de trabalho. Se a pessoa nem ler direito sabe ela não poderá fazer mais nada.
Lembro com muita tristeza de um dia, quando em meus trabalhos de consultorias técnicas, estava fazendo um levantamento de máquinas em um pátio de leiloeiro. Da sede administrativa um funcionário telefonou para o guardião que estava no pátio, para ele separar, limpar e preparar dois veículos, que iriam ser colocados no leilão. Esse senhor me procurou então desesperado e quase chorando, pedindo que o ajudasse identificar os veículos, pois ele não sabia sequer ler as placas e não podia perder o emprego, tinha duas lindas crianças para criar e com muita dificuldade tinha conseguido esse trabalho. Isso me cortou o coração. Ajudei esse senhor na identificação e como eu tinha boa amizade com seu patrão, convenci o mesmo a mantê-lo no emprego e ajudá-lo a resolver esse problema. O seu patrão não só o manteve no emprego como o ajudou a ingressar numa escola. Algum tempo depois esse senhor exibia com orgulho seus conhecimentos e estava muito feliz por ter descoberto as maravilhas de saber ler e escrever e se tornara um dos mais eficientes funcionários, além de ser eternamente grato a mim e ao seu patrão. Foi como se tivesse salvado sua alma.
Outro dia um amigo meu estava admitindo dois funcionários para a empresa dele, para trabalhos braçais de organização e armazenamento de caixas no estoque. A exigência era de no mínimo possuir o segundo grau completo, pois ele não suportava mais os erros dos outros sem estudo. Teve que pagar um salário melhor e encontrou um monte de candidatos.

O carnaval brasileiro. A beleza das escolas de sambas. As rainhas de baterias. A musa do carnaval

Mais um ano e mais um carnaval no Brasil. Um fabuloso espetáculo que envolveu milhares de atores. Gente estudada, rica, pobre, humilde. Todos se unem nesta hora em torno de um só objetivo, ver sua escola campeã. A dedicação é grande e começa cedo. Mal termina um já se pensa no próximo. Pesquisas, investimentos, trabalho. No dia as surpresas aparecem. Protestos, denúncias, homenagens, alertas e recordações históricas.
Mas só uma será campeã. Para os componentes a alegria toma conta, com a sensação do dever cumprido e o incentivo para o próximo ano. Aos outros a tristeza, o arrependimento pelas falhas cometidas o dever de se recuperar.
Mas para o público que assistiu a tudo, quer ao vivo ou pela televisão, não houveram derrotados. Foram todas muito lindas, justificando esta grande festa, digna de reinvindicar o título de uma das maiores maravilhas do mundo.
Quanto às mulheres praticamente peladas não vejo nada de errado, pois são lindas e bem escolhidas. Além disso sabem sambar e envolver o público. Fica difícil a qualquer um identificar qual a melhor escola ou qual a “musa do carnaval”. Melhor será dizer qual a escola preferi ou “ a minha musa”.
Se o Brasil fosse só feito desta alegria, sem a rotina dos noticiários de violências, corrupções, misérias, desatenção e pouco caso dos políticos com o nosso povo seria um paraíso !

Petrobrás abre concurso em 2008 para nível médio.

Nos dias de hoje, com empregos de baixos salários e a insegurança que oferecem, fazer parte do quadro de funcionários de uma empresa como a Petrobrás até que não é mau negócio.
Estão abertas desde terça-feira, 29.01.2008, as inscrições para o processo seletivo público da Petrobras para dois cargos de nível médio: Técnico de Operação Júnior (936 vagas) e Técnico de Inspeção de Equipamentos e Instalações Júnior (53 vagas). O edital está disponível no site da Petrobras e as inscrições poderão ser efetuadas no site www.cespe.unb.br. O valor da taxa de inscrição é R$ 27,00. As inscrições vão até 15 de fevereiro. As provas objetivas serão realizadas no dia 9 de março.
Entre os benefícios, a Petrobras oferece previdência complementar, plano de saúde (médico, odontológico, psicoterápico e benefício farmácia), benefícios educacionais para dependentes (da creche ao ensino médio), entre outros.
As 989 vagas abrangem 13 estados e são para admissão imediata. Os estados com maior número de vagas são: Rio de Janeiro (296), Pernambuco (236), Bahia 119), Espírito Santo (87) e São Paulo (82 vagas). O salário é de R$ 2.019,01 mais benefícios.
Faça sua inscrição e boa sorte !!!