Category Archives: Doenças

Como a sujeira faz bem à saúde

Todos sabem que a higiene é necessária para se ter uma saúde melhor. Mas será que isso é sempre verdadeiro?
Especialistas acham que nem sempre a higiene exagerada faz bem e um pouco de sujeira é necessário.

Pregam que as pessoas, principalmente as crianças, devem conviver com um pouco de sujeira. Crianças que andam sem calçados, mexem na terra e têm alguns hábitos nem tanto higiênicos, desenvolvem anticorpos e resistem melhor às doenças.

Dizem ser por isso que as crianças do interior são mais fortinhas que as de apartamentos das cidades. Concordo com essa teoria e acrescento que a alimentação, baseada mais em frutas e verduras, comum no interior, também contribui para um melhor desenvolvimento de uma criança.

Como está a vacina brasileira contra a pneumonia?

Entre tantas notícias más que vemos diariamente na mídia, somos surpreendidos de vez em quando com alguma encorajadora.
Uma reportagem na TV, que realmente podemos chamar de interessante, foi sobre o desenvolvimento da vacina brasileira para pneumonia, uma doença antiga, que vitimou muitas pessoas no passado, conhecida como a “doença dos poetas” ainda continua causando suas vítimas nos dias de hoje. Aqui no Brasil as estatísticas indicam que mais de 20.000 crianças morrem por anos por essa doença, sem continuar os idosos e pessoas de meia idade.

A vacina brasileira, que dizem ser muito mais eficiente que a atualmente existente, que é a dos EUA, deverá custar bem menos e não mais que um dólar. Ela está sendo desenvolvida por pesquisadores do Instituto Butantã de São Paulo, já foi testada em animais e agora vai ser testada em humanos para depois ir para o mercado.

Sucesso a esses abnegados pesquisadores!

O sofrimento que as varizes provocam

A variz é uma doença terrível. Quase não se fala, porque normalmente não conduz a óbito, porém quem a possui sabe o sofrimento que ela provoca.
Os tratamentos são diversos, mas dependendo dos casos até a cirurgia é recomendada, porém algumas vezes de nada resolve.

Em alguns casos os problemas são meramente de estética, trazendo algumas limitações a quem a possui, como a prática de esportes e exposição, como praias e piscinas.

Os problemas são agravados quando a pessoa tem atividade que a obriga ficar muitas horas em pé.
É uma doença que às vezes atinge famílias inteiras e em várias gerações, uma vez que também tem origem genética.

A dieta do mediterrâneo pode prolongar a vida mesmo?

Ouvimos com freqüência vários tipos de dietas. A maioria são receitas para emagrecimento outras para prolongar a vida. Dieta da lua, dieta do sangue, dieta da água, dieta disso e daquilo.
Uma reportagem recente de uma emissora de TV falava da dieta do Mediterrâneo. Dizem que na região italiana do Mediterrâneo as pessoas tem vida prolongada, devido a alimentação da região, com consumo diário de vinho, óleo de oliva e peixes, principalmente a sardinha e peixe espada, que são ricos em ômega três, que é anti-oxidante e retarda o envelhecimento das células do nosso organismo.
Alguns dizem também que a alimentação baseada em frutas, verduras e cereais também nos deixam com mais saúde e retardam o nosso envelhecimento.
Tudo isso pode até ser verdade, mas acho que deve ser combinado com a prática regular de exercícios físicos e deve-se evitar o estresse, coisa difícil nos conturbados dias de hoje.

Ventilador ou ar condicionado?

O calor está chegando forte neste verão. Em algumas horas do dia torna-se insuportável permanecer em ambientes fechados. Daí recorre-se a equipamentos, como ventiladores e ar condicionado.
A questão é saber o que é melhor ou pior para a nossa saúde. O suposto conforto do ar condicionado pode trazer conseqüências graves, pois nem sempre se dá uma manutenção adequada aos equipamentos, gerando bactérias, ácaros e muito mais fatores para trazer doenças respiratórias.
O ventilador por outro lado pode não resolver muito, fazendo apenas o ar quente e contaminado circular, sem a sua renovação.
O melhor mesmo se for possível é a ventilação natural, recipientes com pé direito alto, janelas grandes, com boa aeração. Mas isso só se encontra em arquiteturas antigas, não mais nos nossos dias.

Cientistas descobrem um produto que funciona como osso injetável

A medicina talvez seja o setor que mais tem surpreendido o mundo com descobertas nos últimos anos. Quase todos os dias temos notícias de uma nova descoberta.
Agora pesquisadores da Grã Bretanha dizem ter desenvolvido uma substância com textura de um creme dental que forma uma espécie de “molde” biodegradável ao redor do qual o tecido ósseo cresce e se recompõe.
Agora vão testar o produto em seres humanos e prometem em breve a liberação para o uso. Essa técnica poderá substituir os chamados enxertos, inclusive com metais, que muitas vezes ocorre a rejeição.

Remédios contra alcoolismo e drogas

Nos últimos anos a medicina está em alta, com grandes descobertas, principalmente na linha das células troncos. Os cientistas buscam a descoberta da cura de doenças famosas, que matam milhares por ano em todo o mundo ou deixam suas vítimas sofrendo por vários anos.
Uma destas doenças é o câncer, que há anos se busca um remédio e muito pouco se tem conseguido. Outras doenças, como AIDS também tem sido alvo dos cientistas.
Porém um mal que o mundo todo sofre com suas conseqüências é o vício de produtos tóxicos, como maconha, cocaína, craque e principalmente o alcoolismo, o mais popular de todos.
Agora o que está dando muito o que falar é a divulgação feita por um médico francês, Olivier Ameisen, que publicou um livro onde conta inclusive sua própria experiência com o uso de um remédio relaxante muscular, o baclofen, que serviria para que o paciente também esquecesse o vício do álcool.
Alguns não acreditam, porém outros médicos afirmam que já aplicaram com sucesso em seus pacientes. Vamos torcer para que se não for verdade pelo menos abra caminho para uma descoberta contra estes vícios.

Cachorro nas praias, um caso de polícia

As praias brasileiras continuam sem cuidados. Muito poluídas. Muitas doenças que se pegam nelas, pois a maioria das nossas praias tem os rios de esgotos, inclusive das residências, lançadas nelas. Até contaminação por coniformes fecais é comum se encontrar em nossas praias.
Mas o complicado mesmo são as areias. Pessoas insistem em levar seus cachorros para passearem nelas. Daí as pessoas que não se protegem podem pegar doenças na pele. Manchas podem surgir e são difíceis de serem eliminadas.
Levar cachorro às praias é um caso de polícia, porém antes disso é realmente um caso de educação que falta a essas pessoas.

Formigas e insetos em residências, um grande problema

Insetos na residência é um grande problema. Principalmente se tiver crianças ou pessoas idosas em casa, pois daí fica difícil a aplicação de inseticidas.
Em muitos lugares se proliferam as baratas, que são muito nojentas e difíceis de se exterminar. Ratos também são problemas graves nos ambientes. Tanto as baratas como os ratos são evitados quando se mantém limpo o ambiente, sem deixar restos de alimentos para a proliferação dos mesmos. São insetos indesejáveis, pois são transmissores de graves doenças. A urina do rato causa a leptospirose, que pode levar ao óbito.
As formigas, principalmente aquelas miudinhas, quando se implantam em um ambiente fica complicado de se combater. Em prédio de vários apartamentos é mais complicado ainda. Em condomínios, como prédios, a aplicação de venenos se torna muito complicada, pois de nada adianta se aplicar só em um ou outro apartamento, pois os insetos que ficam nos apartamentos que não sofreram a aplicação retornam dias depois para o apartamento que foi aplicado. Alguns condôminos se recusam aplicar o veneno conjuntamente por várias razões. Ou porque têm crianças ou idosos em casa ou simplesmente porque são contrários a ter a sua casa envenenada.
Para amenizar o problema das formigas, deve-se evitar deixar restos de produtos disponíveis para elas, principalmente se for alguma coisa doce, como açúcar ou mel.

Muito sério é a presença de aranhas, principalmente as marrons. Sua picada também pode levar ao óbito. Recomenda-se seu extermínio a “chineladas”, pois praticamente não há venenos para elas.
Outro problema, igualmente complicado e perigoso pela transmissão de doenças que causam, são locais onde se proliferam as pombas caseiras. Elas penetram sob os telhados, onde fazem os ninhos. Sujam muito os ambientes com seus dejetos. Em armazéns para produtos comestíveis isso se torna um grande problema. Pior é que seu extermínio se torna dificultado em alguns casos pela atuação das entidades protetoras dos animais, que não se preocupam com o principal deles, que são os seres humanos.

Planta da Amazônia no combate à dengue

Pesquisadores do Instituto Osvaldo Cruz de São Paulo estão há quatro anos estudando os efeitos de um remédio, feito com substância tirada do caule de uma planta da Amazônia de nome “unha de gato”, para o combate à dengue. Dizem que os estudos estão avançados e prestes a ser utilizado em seres humanos. O tal remédio combate as inflamações e hemorragias provocadas pela dengue.
Fora esta planta eles também estudam outras, que também teriam estas propriedades.
Esta e outras justificam o grande interesse dos estrangeiros pela nossa floresta, sem contar com as riquezas minerais existente em seu subsolo.