Category Archives: Dúvidas

Feiras de profissões para vestibulandos


Quando chega o mês de setembro de cada ano, o desespero e aflição tomam conta da maioria dos estudantes brasileiros, que ainda não se conhecem a si próprios e não sabem que caminho trilhar.

Isso é normal entre os adolescentes pela falta de conhecimento dos cursos ofertados pelas faculdades e as futuras profissões.

Muitos escolhem o curso pelo status que ele oferece, outros por pressões de familiares e amigos, outros pela expectativa financeira que a mídia promove, mas poucos fazem uma auto-análise, ponderando os prós e os contras da profissão escolhida, redundando muitas vezes em abandono do curso escolhido.

Nesta hora se faz necessário uma orientação de pessoas mais experientes, que conheçam os lados positivos e negativos das profissões e também quais virtudes é requerida do candidato, para que se possa ver se ele se enquadra com aquela profissão no futuro.

Uma pessoa que não consegue ver sangue não pode fazer um curso de saúde, como medicina, por exemplo. Outra que só viveu na cidade terá dificuldades na profissão de agrônomo ou veterinária, que na maioria dos casos irá trabalhar no campo e com poucos confortos.

Para tentar resolver esse problema, algumas faculdades promovem nas vésperas do início das inscrições de seus vestibulares, as chamadas feiras de profissões, onde se montam estandes com alunos que já estão cursando os cursos ofertados pela faculdade e até com a participação muitas vezes de profissionais que já atuam na área, para consultas e exposições sobre cada curso.

Isso é muito útil e necessário, para evitar futuras deserções durante o curso e até mesmo depois de formado, quando se percebe que se tomou o rumo errado, porém isso já causou muita perda de tempo e dinheiro, algumas vezes de escolas públicas.

Ventilador ou ar condicionado?

O calor está chegando forte neste verão. Em algumas horas do dia torna-se insuportável permanecer em ambientes fechados. Daí recorre-se a equipamentos, como ventiladores e ar condicionado.
A questão é saber o que é melhor ou pior para a nossa saúde. O suposto conforto do ar condicionado pode trazer conseqüências graves, pois nem sempre se dá uma manutenção adequada aos equipamentos, gerando bactérias, ácaros e muito mais fatores para trazer doenças respiratórias.
O ventilador por outro lado pode não resolver muito, fazendo apenas o ar quente e contaminado circular, sem a sua renovação.
O melhor mesmo se for possível é a ventilação natural, recipientes com pé direito alto, janelas grandes, com boa aeração. Mas isso só se encontra em arquiteturas antigas, não mais nos nossos dias.

Você entende tudo sobre vinho?

Uma refeição servida com vinho tem um charme especial. Principalmente quando se está bem acompanhado e tem que dar um romantismo especial a esse momento.
Mas nem todos entendem o suficiente sobre essa sofisticada bebida e cometem as mais interessantes gafes. A escolha do vinho é uma arte para poucos. Desde a escolha do vinho adequado para o prato escolhido até a maneira de servi-lo.
Mas não são só os servidos que não entendem. Poucos são os restaurantes que dispõem de profissionais preparados para servir vinhos e atender os clientes adequadamente.
Nesse caso o melhor mesmo é pedir o velho e tradicional chopp!

A concorrência nas vagas dos cursos dos vestibulares

Chegou o final de ano e a maioria das faculdades já estão com as inscrições de seus vestibulares encerradas. Milhares de estudantes vão tentar um acesso à sua profissão dos sonhos. Outros nem sabem porque se inscreveram em certos cursos. Alguns se inscrevem em algum curso por pressão de amigos e familiares ou até para se livrarem destas pressões, para conseguir uma vaga em um curso qualquer de faculdade. Nem sequer conhecem sobre esta profissão e se tem alguma afinidade com ela.
Certos cursos viram moda em certo tempo e depois caem no esquecimento, voltando anos depois.
É normal se observar em alguns cursos de fácil aprovação uma desistência significativa logo nos primeiros meses, porque nem sempre a facilidade de aprovação significa que o curso seja fácil.
Poucos são os estudantes suficientemente informados e que escolhem conscientemente seus cursos. A maioria é movida pela influência de outros, da mídia e do status de certos cursos. Esses certamente serão péssimos profissionais, pois qualquer que seja a escolha, todas as profissões têm lados bons e ruins, que terão que enfrentar.
È necessário pensar bem, pois é um momento muito importante na vida de um adolescente, uma vez que significa uma encruzilhada que pode não ter volta ou a retomada de rumo pode ser muito onerosa e roubar preciosos anos da vida.

Fenômenos paranormais, você acredita?

Seguido corre nos noticiários casos desses fenômenos em todo o país. Você acredita que eles existem? Como eles surgem? Como são resolvidos? Muitos precisam ver de perto tais fenômenos para acreditarem.
Quando ainda eu era criança, vivia em uma pequena cidade do interior do Paraná. Surgiu então comentários que estavam ocorrendo coisas muito estranhas numa casa em um sítio da cidade. A família é muito conhecida de todos até hoje. Esta família, como todas de antigamente, é composta de muitos filhos.
Nesta casa, panos se incendiavam à toa a qualquer instante; pedras e pedaços de lenhas eram arremessados contra as paredes até durante a madrugada, sem que ninguém fosse visto fazendo tal maldade. Até resíduos de espigas de milho com fezes de porcos entravam pelas janelas da casa indo sobre as panelas do fogão.
Durante muitos meses se faziam verdadeiras caravanas para fazer plantão em volta da casa para tentar ver os fenômenos. Alguns conseguiram ver e se amedrontaram muito. Diziam que era coisa do diabo, que estava provocando, pois a família é muito católica. Rezavam em vigília a noite toda em volta da tal casa, até amanhecer o dia. Muitos benzimentos foram feitos, por diversos sacerdotes e pastores.
Até que descobriram um padre ucraíno, estudioso de tais assuntos e levaram lá. Este padre após conhecer toda a família e seus hábitos, diagnosticou que as ocorrências estavam ligadas a uma criança, filha do casal, com apenas uns 6 anos de idade. Esta menina não sabia que era a causadora de tais fenômenos. Este padre começou então a fazer uma espécie de tratamento com essa menina e disse que à medida que ela crescesse isso iria acabar. Isso realmente aconteceu e a menina, hoje já com a idade passada de cinqüenta anos, vive na capital, trabalhando e vivendo normalmente, talvez nem se lembre de tudo o que ocorreu.
Lembrei desse fato porque esses dias estive visitando uns parentes, visinhos desta casa, que ainda está de pé no mesmo local, embora bem velha e quase caindo, habitada por irmão desta menina.
Estudiosos dizem que tais fenômenos são normalmente ocasionados por crianças e do sexo feminino.
Mas donde vem tal força? Isto ainda é um grande mistério.

Clinicas de tratamentos de ortodontia. Um grande problema

Há alguns anos atrás era raro se ver alguém com aparelhos de ortodontia na boca. Crescia-se e vivia-se com os dentes tortos, causando transtornos o resto da vida. Hoje em dia é difícil um adolescente sem os tais aparelhos. È um tratamento que custa muito caro e leva bastante tempo. Em média de dois a três anos.
Mas o grande problema está nas clínicas que se proliferaram por todos os lados. Uma verdadeira fraude ao usuário. Elas cobram valores bem mais baixos que consultórios personalizados, mas adotam um sistema de atendimento em massa, onde um só profissional atende simultaneamente vários pacientes, com a ajuda de auxiliares, que não se conhece a formação. Cada vez que o paciente comparece ao atendimento, normalmente a cada trinta dias, é atendido por outro profissional diferente. Os pacientes são chamados depois de demoradas esperas, para dentro do consultório, por ordem de chegada, e atendidos pelo profissional disponível naquele instante. Os aparelhos são mal fixados e quando o paciente comparece para o novo atendimento já estão todos soltos e alguns já caíram. Isto faz com que o atendimento se torne inútil e demore o dobro do tempo que o normal. Como os tais aparelhos dificultam a limpeza, as cárie aparecem aos montes e, após serem retirados os aparelhos, um novo tratamento, até mais caro, terá que ser feito para tratar as cáries.
É o velho ditado : “ o barato sai caro” .

Aparelhos usados descartados. Que fazer com eles ?

Dias atrás escrevi neste blog, sob o título “ Quando um aparelho eletrônico ou equipamento estraga, compensa consertar?”, questionando sobre as vantagens ou não de se consertar um aparelho hoje em dia. Na minha opinião praticamente não compensa mesmo consertar, pois além do alto custo do conserto ainda estaremos com um aparelho velho e com probabilidades grandes de estragar em breve, uma vez que os outros componentes do mesmo já estão “baleados” e ainda estaremos com um aparelho obsoleto e de poucos recursos em relação aos mais atuais.
Um leitor, concordando com essa opinião, questionou-me, sabiamente, sobre o problema dessa decisão: que é o que fazer com o aparelho descartado ? Realmente temos um grande problema hoje em dia com os lixos gerados pelos descartáveis. Uma grande investida está ocorrendo em todo o mundo contra as embalagens plásticas, que dominaram o mundo nas últimas décadas e agora se transformaram em um grande vilão. O mesmo já está acontecendo com os aparelhos usados descartados. É realmente um grande problema quando temos que descartar um aparelho estragado. É um lixo que ninguém quer. Mesmo que o aparelho não esteja estragado, basta que seja obsoleto e já se transforma numa tremenda dor de cabeça.
Outro dia ouvi uma reportagem sobre computadores usados, em boas condições, que não havia destinação para os mesmos. Já eram ultrapassados e ninguém queria. Uma instituição, com a ajuda de voluntários, recondicionou os mesmos e os utilizou em uma comunidade carente, para a inicialização dos adolescentes no mundo da informática. Achei essa iniciativa muito válida.
Como trabalho com avaliações de equipamentos, certa vez tive que avaliar uns equipamentos, que pertenciam a um banco. Em outros tempos eram equipamentos valiosíssimos e faziam todo o controle e armazenamento de dados desse banco. Estavam para venda em leilão. Os proprietários dos mesmos alimentavam a espectativa de grande valor. Entrei em contato com o fabricante dos mesmos e fui surpreendido quando o funcionário nem se quer conseguiu identificar na lista dos produtos estes equipamentos, que tinham menos de quinze anos de uso. Para susto dos proprietários o valor atribuído aos mesmos foi apenas simbólico e porque não era possível dar-lhes o valor zero. Fui muito questionado por essa avaliação mas mesmo assim foi a leilão por esse valor. Outros quatro leilões se passaram e o equipamento lá estava, sem nenhuma oferta, até que apareceu uma pessoa que os arrematou, após se baixarem os valores. Então questionei o mesmo sobre o que ele faria com esses equipamentos ultrapassados e a surpresa foi maior ainda. Ele solicitou permissão para retirar apenas um componente pequeno que lhe interessava e deixar o restante do monstruoso, que necessitava de dois caminhões para seu transporte. A surpresa é que deste componente ele retiraria uma pequena quantidade de ouro e prata e o restante não lhe interessava e teria custos para retirar do local.
Por isso é normal encontrarmos garrafas pet, geladeiras e outros objetos boiando e poluindo as águas dos rios.
Dias atrás escrevi neste blog, sob o título “ Quando um aparelho eletrônico ou equipamento estraga, compensa consertar?”, questionando sobre as vantagens ou não de se consertar um aparelho hoje em dia. Na minha opinião praticamente não compensa mesmo consertar, pois além do alto custo do conserto ainda estaremos com um aparelho velho e com probabilidades grandes de estragar em breve, uma vez que os outros componentes do mesmo já estão “baleados” e ainda estaremos com um aparelho obsoleto e de poucos recursos em relação aos mais atuais.
Um leitor, concordando com essa opinião, questionou-me, sabiamente, sobre o problema dessa decisão: que é o que fazer com o aparelho descartado ? Realmente temos um grande problema hoje em dia com os lixos gerados pelos descartáveis. Uma grande investida está ocorrendo em todo o mundo contra as embalagens plásticas, que dominaram o mundo nas últimas décadas e agora se transformaram em um grande vilão. O mesmo já está acontecendo com os aparelhos usados descartados. É realmente um grande problema quando temos que descartar um aparelho estragado. É um lixo que ninguém quer. Mesmo que o aparelho não esteja estragado, basta que seja obsoleto e já se transforma numa tremenda dor de cabeça.
Outro dia ouvi uma reportagem sobre computadores usados, em boas condições, que não havia destinação para os mesmos. Já eram ultrapassados e ninguém queria. Uma instituição, com a ajuda de voluntários, recondicionou os mesmos e os utilizou em uma comunidade carente, para a inicialização dos adolescentes no mundo da informática. Achei essa iniciativa muito válida.
Como trabalho com avaliações de equipamentos, certa vez tive que avaliar uns equipamentos, que pertenciam a um banco. Em outros tempos eram equipamentos valiosíssimos e faziam todo o controle e armazenamento de dados desse banco. Estavam para venda em leilão. Os proprietários dos mesmos alimentavam a espectativa de grande valor. Entrei em contato com o fabricante dos mesmos e fui surpreendido quando o funcionário nem se quer conseguiu identificar na lista dos produtos estes equipamentos, que tinham menos de quinze anos de uso. Para susto dos proprietários o valor atribuído aos mesmos foi apenas simbólico e porque não era possível dar-lhes o valor zero. Fui muito questionado por essa avaliação mas mesmo assim foi a leilão por esse valor. Outros quatro leilões se passaram e o equipamento lá estava, sem nenhuma oferta, até que apareceu uma pessoa que os arrematou, após se baixarem os valores. Então questionei o mesmo sobre o que ele faria com esses equipamentos ultrapassados e a surpresa foi maior ainda. Ele solicitou permissão para retirar apenas um componente pequeno que lhe interessava e deixar o restante do monstruoso, que necessitava de dois caminhões para seu transporte. A surpresa é que deste componente ele retiraria uma pequena quantidade de ouro e prata e o restante não lhe interessava e teria custos para retirar do local.
Por isso é normal encontrarmos garrafas pet, geladeiras e outros objetos boiando e poluindo as águas dos rios.

Salames. Salsichas. Mortadelas e outros embutidos fazem mal à nossa saúde ?

Seguidamente ouvimos especialistas comentarem sobre o mal que os produtos enlatados e os chamados embutidos, como salames, salsichas, mortadelas, patês e outros do gênero fazem à nossa saúde. De fato eles têm razão.
Em meus trabalhos como avaliador de equipamentos, tenho feito muitos serviços em frigoríficos e constatado o que poucos sabem. Tudo é aproveitado nessas empresas. Frigoríficos de bovinos, aves, caprinos, ovelhas, coelhos, suínos e até de eqüinos, que tenho avaliado, não perdem nada. Recolhem todo o sangue e as vísceras, que serão depois vendidos para os grandes fabricantes tradicionais de embutidos. Com isso são fabricados os produtos “gostosos” que comemos.
Para se tornarem gostosos muitos produtos químicos são adicionados no processamento desses produtos. Certamente nosso organismo terá que digerir isso tudo. Será que fazem bem ?

Quando um aparelho eletrônico ou equipamento estraga, compensa consertar ?

Há alguns anos atrás, eu ouvia dizer que em alguns países europeus, asiáticos e até nos EUA consertar um eletrodoméstico ou um aparelho eletrônico não compensava. Que quando estragava, jogava-se fora porque um novo custaria menos que o valor do concerto.
Isso já chegou ao Brasil. Hoje em dia o concerto de um aparelho ou equipamento é praticamente inviável. Gasta-se quase o mesmo valor que um novo, com tecnologia muito mais avançada e, se optarmos pelo conserto, ainda estaremos com um objeto velho e que não durará tanto quanto o novo, pois outras peças do mesmo já estão prestes a estragar.
É o mundo dos descartáveis !!!

As manias das pessoas. Qual o horário preferido para se barbear ?

Tem coisas que fazemos no nosso dia a dia de alguma maneira e nunca mais mudamos.
Quando você toma banho, qual a parte que lava primeiro ? A cabeça, os braços ou outra ?
Quando vai comer feijão e arroz você se serve primeiro do feijão, colocando o arroz sobre ele ou o contrário ?
Na hora da refeição você come a salada por primeiro, durante ou após os outros alimentos ?
Ao se vestir você coloca primeiro a camisa ou a calça ?
Qual o melhor horário que os homens preferem para se barbear? Verificando uma pesquisa feita em um site de fabricante de produtos, constatei que o horário preferido é após o banho, seguido por antes do banho, logo após a preferência é pela manhã e por último à noite.