Category Archives: Força de Vontade

A poluição e as Olimpíadas de Pequim

Os países mais ricos e também os emergentes estiveram reunidos estes dias, tentando algum acordo, principalmente para resolver os graves problemas da poluição mundial, que aflige a todos e traz grandes conseqüências.
O Brasil e alguns países até que têm se preocupados com o tema. Cada vez mais os governantes têm agido no sentido de diminuir esse problema. Os municípios tentam regulamentar as condições de esgotos e poluições, exigindo dos proprietários residenciais e das empresas instalações adequadas.
Uma reportagem esses dias me chamou a atenção. Tratava da poluição em Pequim, que afetará os atletas durante a Olimpíada de 2008. As autoridades de lá vão proibir a circulação de grande parcela dos veículos durante o evento, bem como exigir a paralisação de algumas grandes indústrias poluidoras. Isso trará grandes transtornos para eles e muito pouco irá resolver, pois terminado o evento tudo voltará a ser como antes.
O planeta necessita de mais força de vontade, principalmente dos países mais ricos, que não querem alterar suas economias e ainda culpam e exigem dos mais pobres medidas drásticas demais.

O turismo é movido pelos aposentados

Os aposentados são praticamente os que movem a indústria do turismo no mundo atualmente. Não me refiro aos aposentados brasileiros, que não conseguem sequer cuidar da sua saúde, tão precário é o valor que recebem, mas os aposentados europeus, principalmente são os que mais viajam e gastam, movimentando os vários segmentos do turismo.
Na cidade onde eu moro, a bela Curitiba no Paraná, é comum vermos pelos vários parques que a cidade possui ou nos muitos restaurantes, quase todos italianos, do bairro gastronômico de Santa Felicidade, ônibus com visitantes estrangeiros. Eles têm tempo, dinheiro e vontade de viajar e conhecer novos lugares.
Movimentam agências de turismos, transportes, hotéis, restaurantes e muitos outros segmentos de prestações de serviços, sempre dispostos a servi-los.
No Brasil nossos aposentados costumavam gastar nos bingos, hoje proibidos. Mas o que está crescendo em todas as cidades são as casas dançantes para a terceira idade, que preenchem as tardes destas pessoas, expulsam a solidão e a depressão e ainda conseguem dar início a esperançosos e empolgados casamentos de pessoas com mais de sessenta anos de idade.

Os eletrodomésticos e a vida moderna

Quanta diferença entre a vida atual e o que era há uns cinqüenta anos atrás! Um homem viver sozinho naqueles tempos era algo fora de cogitação. Quem irá cozinhar para ele ? Quem irá lavar e passar a sua roupa ? Quem irá limpar a sua casa ?
Isso tudo mudou. Hoje uma pessoa, seja homem ou mulher, vive muito bem sozinho, até em pequenas cidades.
Os fabricantes de eletrodomésticos há muito tempo perceberam que era uma necessidade atender a um grande número de pessoas solitárias. Hoje um homem lava e passa sua roupa com facilidade, faz sua própria refeição, pois nem fogão necessita. Tem fornos e outros equipamentos elétricos, microondas e outros eletrodomésticos para resolver tudo. Além do mais os produtos já vem quase prontos para serem consumidos. Se não quiser se incomodar ou se não quer dispor de tempo para isso, basta sair de casa e encontrará na primeira esquina um bom restaurante a custos compatíveis e até mais vantajoso que fazer em casa. Proliferaram por todos os lugares os chamados restaurantes por quilo, que atendem a todos os paladares, costumes e até necessidades da saúde das pessoas.
Hoje em dia está crescendo o número de pessoas que vivem sozinhas por opção e ficam isentas da chatice de conviver com outra só por causa daquilo, que também se terceiriza com facilidade nos dias de hoje. Já é comum pais criarem filhos pequenos, longe das mães.
Como dizem por aí, para que ter uma vaca em casa só por causa de um copo de leite ? Outras rebatem dizendo, para que ter um porco em casa só por causa de cem gramas de salame ?

A necessidade do estudo no mercado de trabalho

Quando eu era criança eu ouvia de meu pai que eu teria que estudar, pois com deficiência em um braço não poderia viver de trabalho pesado e braçal. De tanto ouvir repetidamente seus conselhos me dediquei muito na escola e também de maneira autodidata, pois nossas condições financeiras nunca foram das melhores. Os conselhos não poderiam ter sido melhores.
Os tempos se passaram e esses conselhos se tornaram mais válidos que nunca. Hoje em dia nem trabalho braçal se consegue se a pessoa não tiver estudo. Tudo tende para a automatização, aperta-se botão aqui e ali, painéis cada vez mais sofisticados são impostos em qualquer tipo de trabalho. Se a pessoa nem ler direito sabe ela não poderá fazer mais nada.
Lembro com muita tristeza de um dia, quando em meus trabalhos de consultorias técnicas, estava fazendo um levantamento de máquinas em um pátio de leiloeiro. Da sede administrativa um funcionário telefonou para o guardião que estava no pátio, para ele separar, limpar e preparar dois veículos, que iriam ser colocados no leilão. Esse senhor me procurou então desesperado e quase chorando, pedindo que o ajudasse identificar os veículos, pois ele não sabia sequer ler as placas e não podia perder o emprego, tinha duas lindas crianças para criar e com muita dificuldade tinha conseguido esse trabalho. Isso me cortou o coração. Ajudei esse senhor na identificação e como eu tinha boa amizade com seu patrão, convenci o mesmo a mantê-lo no emprego e ajudá-lo a resolver esse problema. O seu patrão não só o manteve no emprego como o ajudou a ingressar numa escola. Algum tempo depois esse senhor exibia com orgulho seus conhecimentos e estava muito feliz por ter descoberto as maravilhas de saber ler e escrever e se tornara um dos mais eficientes funcionários, além de ser eternamente grato a mim e ao seu patrão. Foi como se tivesse salvado sua alma.
Outro dia um amigo meu estava admitindo dois funcionários para a empresa dele, para trabalhos braçais de organização e armazenamento de caixas no estoque. A exigência era de no mínimo possuir o segundo grau completo, pois ele não suportava mais os erros dos outros sem estudo. Teve que pagar um salário melhor e encontrou um monte de candidatos.

O carnaval brasileiro. A beleza das escolas de sambas. As rainhas de baterias. A musa do carnaval

Mais um ano e mais um carnaval no Brasil. Um fabuloso espetáculo que envolveu milhares de atores. Gente estudada, rica, pobre, humilde. Todos se unem nesta hora em torno de um só objetivo, ver sua escola campeã. A dedicação é grande e começa cedo. Mal termina um já se pensa no próximo. Pesquisas, investimentos, trabalho. No dia as surpresas aparecem. Protestos, denúncias, homenagens, alertas e recordações históricas.
Mas só uma será campeã. Para os componentes a alegria toma conta, com a sensação do dever cumprido e o incentivo para o próximo ano. Aos outros a tristeza, o arrependimento pelas falhas cometidas o dever de se recuperar.
Mas para o público que assistiu a tudo, quer ao vivo ou pela televisão, não houveram derrotados. Foram todas muito lindas, justificando esta grande festa, digna de reinvindicar o título de uma das maiores maravilhas do mundo.
Quanto às mulheres praticamente peladas não vejo nada de errado, pois são lindas e bem escolhidas. Além disso sabem sambar e envolver o público. Fica difícil a qualquer um identificar qual a melhor escola ou qual a “musa do carnaval”. Melhor será dizer qual a escola preferi ou “ a minha musa”.
Se o Brasil fosse só feito desta alegria, sem a rotina dos noticiários de violências, corrupções, misérias, desatenção e pouco caso dos políticos com o nosso povo seria um paraíso !

A superstição das cores para iniciar o ano.

No começo do ano as pessoas se enchem de desejos e sonhos e muitos acreditam em várias simpatias e superstições, como se o simples fato fosse resolver tudo. Na verdade isso funciona na medida em que tivemos e direcionarmos a nossa vontade interna de mudanças, nossos pensamentos positivos e vontade de lutar para atingir nossos intentos.
Mas para reforçar essa força de vontade, segue abaixo o significado que as pessoas dão para algumas cores das roupas, para iniciar o ano.
. Banco – paz, harmonia.
. Vermelho – paixão.
. Amarelo – dinheiro.
. Laranja – amizade.
. Azul- espiritualidade, calma, ação.
. Verde – esperança, verdade, justiça, cura de doenças.
. Rosa – amor, conciliação, compreensão.
. Dourado – prosperidade.
. Violeta – liberdade, tranmutação.
. Rubi – amor em ação, paixão, para aquececer um romance.

O vestibular e as chances na vida de um jovem

O final do ano está chegando e as faculdades já abriram o período de inscrição para seus vestibulares.
Nesta hora que a aflição pega os adolescentes, pois é a encruzilhada para muitos deles. Eles têm que tomar uma decisão e conciliar um monte de coisas. Além da escolha correta das suas carreiras profissionais, eles ficam aflitos em atender sua auto-afirmação na sociedade e família. Muitos chegam nessa hora e não sabem nem a área de sua preferência, se tecnológica, biológica ou humanística. Outros fazem escolhas motivadas por influências ou pressões de amigos ou parentes ou até mesmo por influência de algum fato recente com notoriedade na imprensa. Não fazem uma reflexão mais profunda, que esta escolha pode transformar completamente a sua vida ou gerar transtornos enormes para corrigir o rumo lá na frente.
Alguns também têm dificuldades financeiras e se obrigam a fazer escolha a contra gosto, pois a disponibilidade ofertada e a eles acessível é muito diferente das suas pretensões, quer porque as faculdades próximas não oferecem os cursos por eles pretendidos, quer porque o que gostariam custará muito além de suas posses, muitas vezes implicando em sair das casas dos pais, morar sozinho pela primeira vez, enfrentar o mundo.
Pior ainda os que têm que arcar com estes custos, trabalhar para seu sustento e sem apoio dos pais, pois muitos cursos utilizam os três turnos do dia, não sobrando tempo para trabalhar. Além disso, há a dificuldade para se encontrar um trabalho e principalmente quando se tem pouca idade. As vagas nas faculdades públicas são muito concorridas e conseguidas por quem teve melhor chance na infância e adolescência, estudou em escolas particulares, não precisou trabalhar enquanto criança.
Mas quando o jovem sabe realmente o que quer e busca o seu sonho, ele consegue realizá-lo, ultrapassa todos os obstáculos e fica forte para sobreviver a todas as turbulências que a vida lhe impõem.
Tudo isso que escrevi não li e nem me falaram, pois sou a encarnação deste personagem. Conheço bem todos estes caminhos, pois sai ainda de menor para buscar meu sonho, contrariado pelos pais, que torceram o tempo todo pelo meu fracasso, para que eu voltasse e continuasse a trabalhar na pequena empresa familiar, em trabalho que exigia força física. Como tenho deficiência em um dos braços e o trabalho braçal seria para mim uma condenação, busquei caminhos diferentes e parti para o mundo. Mesmo tendo estudado o tempo todo em escolas públicas e de baixíssima qualidade, com muita dedicação e esforço, sendo autodidata e com apenas um ano de cursinho pré-vestibular, consegui a aprovação entre os primeiros colocados, para um concorridíssimo curso de engenharia mecânica em Universidade Federal. Em paralelo ainda fiz o curso de física na mesma faculdade, além de curso de inglês, alemão e outros e ainda posteriormente dois cursos de pós-graduações. Para sobreviver, durante todo o período acadêmico e algum tempo depois, tornei-me professor de física e matemática em pré-vestibulares e ajudei muitos outros jovens conseguirem seus sonhos e de vez em quando encontro algum, hoje médicos, advogados, juízes, engenheiros e outros profissionais renomados, inclusive alguns prefeitos de grandes cidades, deputados e outros.
Por isso aconselho a todos que estão na fase de traçar o seu rumo que ouçam a sua própria consciência e escolham aquilo que realmente querem, não se importando com os outros ou com a influência de prestigio maior ou menor desta ou aquela profissão, pois você poderá fazer da sua escolha a mais nobre das profissões do mundo, independente de qual seja essa escolha.
Coragem e boa sorte !!!