Category Archives: Governo

Pesquisas eleitorais

Cada ano eleitoral o cidadão brasileiro tem que conviver com esta verdadeira guerra das controvertidas pesquisas eleitorais.
Até cabe a pergunta: quem nasceu antes, a posição do candidato na pesquisa ou foi a pesquisa que levou o candidato àquela posição? Parece a questão de quem surgiu antes se foi o ovo ou a galinha.
As pesquisas são muito questionáveis. Onde foi feita a pesquisa? Por exemplo, se a pesquisa for feita no nordeste brasileiro é claro que não importa o número de entrevistados, as cestas básicas e as cotas impostas pelo Lula vão dar vitória à guerrilheira que ele quer enfiar goela abaixo de todos os brasileiros.
Os candidatos e os partidos sempre contratam os institutos que lhes interessam. Aqueles que são mais tendenciosos aos seus interesses e dessa forma vão induzindo os eleitores.
Isso deveria ser proibido, para que as eleições ocorressem mais baseadas nas propostas dos candidatos e menos pela indução das pesquisas eleitorais.
Mas enquanto isso não acontece temos que carregar essas malas que o povão elege só por uma cesta básica, uma bolsa família ou uma cota na universidade.

Futebol – cartão de identificação para torcedores

O ministro dos esportes agitou o meio futebolístico esta semana, ao anunciar o interesse de implantar um pacote de medidas envolvendo as condições dos torcedores nos estádios de futebol de todo o país.

Mas o item que mais chamou a atenção é a intenção de se criar um cartão magnético de identificação para cada pessoa que quiser ir ao estádio para assistir a uma partida de futebol. Este cartão conteria um verdadeiro cadastro prévio do torcedor.

A intenção do governo é criar um mecanismo de identificação dos torcedores, para coibir a violência que toma conta dos estádios brasileiros, visando também dar início às medidas de segurança para o grande evento da copa do mundo de 2014, que deverá ser realizada aqui no Brasil.

Ao criar este sistema do cartão, o ministro na verdade tenta copiar a Inglaterra, onde foi inicialmente implantado. Só não avisaram o ministro que lá não funcionou e o que realmente deu certo foi a punição severa imposta aos delinqüentes, com medidas sócio educativas, fazendo os torcedores comparecerem à justiça nos horários dos jogos, para prestação de trabalhos sociais ou para participarem de palestras educativas.

Esta medida foi recentemente imposta a uns torcedores que se envolveram em um episódio durante um jogo na cidade de Curitiba no Paraná. O resultado desta medida vem sendo considerado eficiente, tendo restringido bastante os exageros destes torcedores inconscientes.
Talvez com o início deste debate se chegue a uma medida que realmente resolva este problema da violência nos estádios.

Querem dar o calote no Brasil. É necessário nosso governo assumir outra postura

Depois que o Equador resolveu não pagar os empréstimos do BNDES, num montante de US$ 243 milhões, para as obras da Hidrelétrica de San Francisco, construída naquele país pelo consórcio liderado pela empresa brasileira Norberto Odebrecht, que foi expulsa de lá por problemas de funcionamento da usina, outros governos da América Latina, como Venezuela, Bolívia e até o Paraguai, resolveram auditar as suas contas e ameaçam um calote no BNDES, pleiteando desta forma uma anistia do Brasil junto àqueles países.
A postura do nosso governo, em matéria de política externa vem sendo equivocada em vários aspectos. Este posicionamento destes países se deve ao comportamento até então assumido pelo atual governo brasileiro, que trata todos como irmãozinhos mais pobres, em detrimento dos interesses do povo brasileiro.
Assim foi também ao assumir e assinar aquele acordo sobre a auto- determinação dos povos indígenas, que os estudiosos insistem em dizer que poderá levar o Brasil a perder grande parte dos seus territórios para nações indígenas, cujo controle e manipulação já vem sendo feita por países como EUA e outros da Europa.
É muita incompetência para um só governo. Ou se muda a postura ou o povo brasileiro tem que trocar de governo.

O Lula quer que o brasileiro consuma mais, que você acha disso?

Em pronunciamentos recentes, o nosso Presidente fez discursos inflamados pregando um maior consumo por parte dos brasileiros, para combater a crise. Até campanhas na televisão serão feitas.
Ou eu não aprendi nada em meus dois cursos de faculdades e dois de pós-graduação ou o nosso Presidente estudou em uma faculdade que não conhecemos e ele está com a razão.
Esta é a receita para os EUA, mas não para o nosso povo, que precisa trabalhar e economizar bastante, ao contrário do que vem fazendo o nosso governante.
É bom avisar o nosso Presidente que as primeiras e grandes empresas que anunciaram seus prejuízos com a crise financeira aqui do Brasil já demitiram seus diretores, que tinham a sua formação em faculdades de economia dos EUA, segundo noticiou a imprensa.

Brasil, um país que prefere as cotas ao desenvolvimento das pessoas

O Brasil virou um país das cotas. Há cotas para tudo. Cotas para negros nas faculdades, cotas para índios, cotas para quem estudou em escolas públicas, cotas para deficientes em faculdades e nas empresas. Só falta cotas para os sem cotas.
Não seria melhor e mais digno o governo procurar aprimorar o aprendizado? Melhorar o nível das escolas públicas? Melhor as condições de vida para todos os pobres, inclusive os negros? Em vez de dar cotas somente para uma raça, contemplar todas, atribuindo vantagens pela classe social e não pela cor do indivíduo?
Assim que se cria a discriminação racial. No futuro, ao entrar em um hospital, o cidadão vai querer saber a cor do médico, a faculdade onde ele estudou, se entrou por cotas ou não, etc, etc. O mesmo poderá ocorrer com outras profissões.
Eu daqui para frente já serei este tipo de cidadão, pois não é possível um governo tão relaxado assim em nosso país.

O Brasil continuará usando o diesel poluente

Há muitos anos atrás, nossas autoridades haviam firmado um acordo com o setor automobilístico e a Petrobrás, para que o óleo diesel fabricado ou comercializado no Brasil fosse com menos teor de enxofre e menos poluente. Passaram-se os anos e por displicência das nossas autoridades nada foi feito nesse sentido.
Nos países europeus os carros já rodam com motores adaptados e com combustíveis com níveis de poluição bem menores que os nossos, porém as montadoras alegam que no Brasil não tiveram tempo para se adaptar, depois de muitos anos do acordo. A Petrobrás usou do mesmo argumento. Pior de tudo é que os nossos governantes aceitaram estes argumentos estapafúndios.
De nada adianta se falar em combate ao desmatamento, sem explicar direitinho a todo o povo brasileiro, quanto de propinas ou vantagens ocultas foram conseguidas, para se aceitar que um novo acordo feito este ano prorrogasse o prazo para a adaptação do óleo fabricado pela Petrobrás e dos carros produzidos pelas montadoras aqui instaladas.
O povo merece mais respeito!

Você apóia os tribunais de conciliações e as teleconferências na justiça brasileira?

Creio que os brasileiros necessitam e merecem grandes mudanças, para poder acompanhar os dias atuais.
Mudanças tributárias, pois temos uma excessiva carga de impostos, muitos reincidentes, que não retornam em benefícios, como seria o seu real objetivo.
Mudanças políticas, pois estamos diante de um estado formatado em tempos de ditadura, para atender suas conveniências do momento, pouco representando nos dias atuais, onde um pequeno e pobre estado tem a mesma representação na nossa República que um pujante São Paulo ou outro, que carregam este país nas costas.
Muitas outras mudanças nós precisamos, como na área educacional, segurança e principalmente de ética em geral, desde o próprio cidadão até os mais altos políticos, que pouco representam o povo e muito mais se acham voltados para seus próprios interesses ou de seus grupos.
Mas acredito que a principal mudança que necessitamos com urgência é na Justiça brasileira. Desde os tempos de império esta casta se acha detentora de privilégios intocáveis, acima de todos os outros cidadãos, merecedores dos mais altos salários e mordomias, sustentados pelo sofrido trabalhador brasileiro, que quando a ela recorre é menosprezado e vê os anos passarem e muitas vezes vai embora desse mundo sem ver a solução para seus problemas.
Entulhada de processos, em parte pela displicência com que este poder desenvolve suas responsabilidades e em parte pela excessiva burocracia, ineficiência e falta de objetividade de nossas leis, vemos uma justiça inoperante e até inútil.
Creio também que muitas das ações não deveriam seguir caminho e serem resolvidas entre os próprios cidadãos, através do bom senso. Aí que entram os chamados tribunais de pequenas causas e de conciliações, que deveriam receber mais apoio e consideração.
A justiça também teria que acompanhar o progresso tecnológico e se utilizar mais dos recursos disponíveis, com teleconferências evitariam grandes gastos com deslocamentos de criminosos e aliviariam o bolso dos cidadãos de bem.
E você, que pensa disso?

Os investimentos para a copa do mundo e as grandes obras necessárias no Brasil

O Brasil se candidatou e foi escolhido para sediar a copa de 2014. Para isso a FIFA faz uma série de exigências, que nossos governantes estão dispostos a cumprir. Demandará grandes investimentos e o retorno não é tão garantido assim.
Será que estamos em condições de arcar com tais investimentos? Será que não seria melhor para o povo brasileiro que tal montante fosse investido em escolas, saúde, moradias, estradas, segurança e tantas outras necessidades do nosso povo ?
Vendo as catástrofes com as enchentes, por falta de obras para evitá-las, vemos o pouco caso dos nossos governantes com os contribuintes e a população em geral,
Eles pensam só no quanto um certo evento poderá render eleitoralmente.

A transposição do Rio São Francisco e as enchentes de Santa Catarina

Ambientalistas são contra qualquer ação do homem que mude a natureza, porém muitas vezes ela é necessária para um mundo melhor.
Vendo uma reportagem na TV, um fato me chamou a atenção. No nordeste brasileiro, uma obra polêmica, que muita controvérsia tem gerado, com argumentos contra e a favor, inclusive com greves de fome de um bispo e forte intervenção militar, a transposição do Rio São Francisco se diz necessária para irrigar terras. Com as enchentes devastadoras em Santa Catarina, a reportagem relembrou que existe projetos, engavetados há anos, para se fazer a transposição do rio que banha o Vale do Itajaí, que levaria o excedente de água, em caso de grandes chuvas, para o mar, evitando assim as trágicas enchentes que há anos vem vitimando a região.
Basta as águas baixarem um pouco e tais projetos já são engavetados novamente. Gasta-se muito mais depois, quando os desastres acontecem.
Esse é nosso Brasil !

Como é difícil abrir uma empresa no Brasil

Acho que somos um dos poucos países do mundo onde ser honesto e trabalhador a pessoa é severamente punida.
Aqui é mais fácil e tranqüilo trabalhar na clandestinidade que ser legalizado. Basta a pessoa ameaçar que vai abrir uma empresa que já aparece alguém ou algum órgão público com um talão para cobrar algum imposto ou taxa.
Nesse nosso país agora a pessoa honesta tem que pagar tudo em dobro e mesmo assim não tem os benefícios dos tributos que recolhe.
Paga-se muitos impostos e mesmo assim tem que pagar escola particular para os filhos, planos de saúde, segurança particular, pedágios nas estradas e outras tantas em dobro.
E o pior de tudo que ainda somos penalizados, pois além de sustentar com bolsas famílias e outros tantos benefícios uma geração de vagabundos que está se criando nesse país, por conta dos nossos atuais governantes, nossos filhos estão sendo quase que proibidos de freqüentar as faculdades públicas pela aprovação de metade das vagas para os “vagabundos”, que esse governo tanto protege.
Desta forma o Lula e seu governo vão criar no Brasil uma segregação racial de grande proporções!