Category Archives: Inutilidades

Os investimentos para a copa do mundo e as grandes obras necessárias no Brasil

O Brasil se candidatou e foi escolhido para sediar a copa de 2014. Para isso a FIFA faz uma série de exigências, que nossos governantes estão dispostos a cumprir. Demandará grandes investimentos e o retorno não é tão garantido assim.
Será que estamos em condições de arcar com tais investimentos? Será que não seria melhor para o povo brasileiro que tal montante fosse investido em escolas, saúde, moradias, estradas, segurança e tantas outras necessidades do nosso povo ?
Vendo as catástrofes com as enchentes, por falta de obras para evitá-las, vemos o pouco caso dos nossos governantes com os contribuintes e a população em geral,
Eles pensam só no quanto um certo evento poderá render eleitoralmente.

Shampoo de várias frutas, para todos os gostos

Esses dias em uma gôndola de supermercado prestei atenção na grande quantidade de marcas e tipos de shampoos disponíveis. Existem para todos os gostos. Em um deles você se encaixa.
Quase todos os tipos de frutas entram nas composições, com promessas de fortificações e vitaminas diversas. A considerar pelo que se lê nos frascos, não haverá mais necessidade de se comer frutas e verduras, basta se usar shampoo.
Daqui uns tempos vão inventar um shampoo para os carecas!

O relógio de pulso na nossa vida

O relógio de pulso é talvez um dos objetos mais usados pela população. Seja homem ou mulher, todos usam diariamente.
Tornou-se um hábito e quando estamos sem ele parece que estamos sem cabeça. Mesmo quando nossa atividade do momento não requer tal uso, não ficamos sem ele. Parece que ficamos desgovernados sem o implacável controle do horário.
Surgiram os mais variados tipos e modelos. Primeiro eram os relógios de corda, que os mais novos nem acreditam que existiram. Depois da criação dos relógios a bateria elétrica, já não temos mais o problema de nos esquecermos de dar corda e perdermos os horários dos nossos compromisso.
Conheci até lenhador que trabalhava com o relógio no pulso. Pessoas que dormem ou tomam banho com ele é muito normal também.
Ficamos escravos do horário e quando não precisamos usar o relógio e por opção prescindimos do mesmo, saímos da rotina e isso nos faz muito bem.

Aparelhos usados descartados. Que fazer com eles ?

Dias atrás escrevi neste blog, sob o título “ Quando um aparelho eletrônico ou equipamento estraga, compensa consertar?”, questionando sobre as vantagens ou não de se consertar um aparelho hoje em dia. Na minha opinião praticamente não compensa mesmo consertar, pois além do alto custo do conserto ainda estaremos com um aparelho velho e com probabilidades grandes de estragar em breve, uma vez que os outros componentes do mesmo já estão “baleados” e ainda estaremos com um aparelho obsoleto e de poucos recursos em relação aos mais atuais.
Um leitor, concordando com essa opinião, questionou-me, sabiamente, sobre o problema dessa decisão: que é o que fazer com o aparelho descartado ? Realmente temos um grande problema hoje em dia com os lixos gerados pelos descartáveis. Uma grande investida está ocorrendo em todo o mundo contra as embalagens plásticas, que dominaram o mundo nas últimas décadas e agora se transformaram em um grande vilão. O mesmo já está acontecendo com os aparelhos usados descartados. É realmente um grande problema quando temos que descartar um aparelho estragado. É um lixo que ninguém quer. Mesmo que o aparelho não esteja estragado, basta que seja obsoleto e já se transforma numa tremenda dor de cabeça.
Outro dia ouvi uma reportagem sobre computadores usados, em boas condições, que não havia destinação para os mesmos. Já eram ultrapassados e ninguém queria. Uma instituição, com a ajuda de voluntários, recondicionou os mesmos e os utilizou em uma comunidade carente, para a inicialização dos adolescentes no mundo da informática. Achei essa iniciativa muito válida.
Como trabalho com avaliações de equipamentos, certa vez tive que avaliar uns equipamentos, que pertenciam a um banco. Em outros tempos eram equipamentos valiosíssimos e faziam todo o controle e armazenamento de dados desse banco. Estavam para venda em leilão. Os proprietários dos mesmos alimentavam a espectativa de grande valor. Entrei em contato com o fabricante dos mesmos e fui surpreendido quando o funcionário nem se quer conseguiu identificar na lista dos produtos estes equipamentos, que tinham menos de quinze anos de uso. Para susto dos proprietários o valor atribuído aos mesmos foi apenas simbólico e porque não era possível dar-lhes o valor zero. Fui muito questionado por essa avaliação mas mesmo assim foi a leilão por esse valor. Outros quatro leilões se passaram e o equipamento lá estava, sem nenhuma oferta, até que apareceu uma pessoa que os arrematou, após se baixarem os valores. Então questionei o mesmo sobre o que ele faria com esses equipamentos ultrapassados e a surpresa foi maior ainda. Ele solicitou permissão para retirar apenas um componente pequeno que lhe interessava e deixar o restante do monstruoso, que necessitava de dois caminhões para seu transporte. A surpresa é que deste componente ele retiraria uma pequena quantidade de ouro e prata e o restante não lhe interessava e teria custos para retirar do local.
Por isso é normal encontrarmos garrafas pet, geladeiras e outros objetos boiando e poluindo as águas dos rios.
Dias atrás escrevi neste blog, sob o título “ Quando um aparelho eletrônico ou equipamento estraga, compensa consertar?”, questionando sobre as vantagens ou não de se consertar um aparelho hoje em dia. Na minha opinião praticamente não compensa mesmo consertar, pois além do alto custo do conserto ainda estaremos com um aparelho velho e com probabilidades grandes de estragar em breve, uma vez que os outros componentes do mesmo já estão “baleados” e ainda estaremos com um aparelho obsoleto e de poucos recursos em relação aos mais atuais.
Um leitor, concordando com essa opinião, questionou-me, sabiamente, sobre o problema dessa decisão: que é o que fazer com o aparelho descartado ? Realmente temos um grande problema hoje em dia com os lixos gerados pelos descartáveis. Uma grande investida está ocorrendo em todo o mundo contra as embalagens plásticas, que dominaram o mundo nas últimas décadas e agora se transformaram em um grande vilão. O mesmo já está acontecendo com os aparelhos usados descartados. É realmente um grande problema quando temos que descartar um aparelho estragado. É um lixo que ninguém quer. Mesmo que o aparelho não esteja estragado, basta que seja obsoleto e já se transforma numa tremenda dor de cabeça.
Outro dia ouvi uma reportagem sobre computadores usados, em boas condições, que não havia destinação para os mesmos. Já eram ultrapassados e ninguém queria. Uma instituição, com a ajuda de voluntários, recondicionou os mesmos e os utilizou em uma comunidade carente, para a inicialização dos adolescentes no mundo da informática. Achei essa iniciativa muito válida.
Como trabalho com avaliações de equipamentos, certa vez tive que avaliar uns equipamentos, que pertenciam a um banco. Em outros tempos eram equipamentos valiosíssimos e faziam todo o controle e armazenamento de dados desse banco. Estavam para venda em leilão. Os proprietários dos mesmos alimentavam a espectativa de grande valor. Entrei em contato com o fabricante dos mesmos e fui surpreendido quando o funcionário nem se quer conseguiu identificar na lista dos produtos estes equipamentos, que tinham menos de quinze anos de uso. Para susto dos proprietários o valor atribuído aos mesmos foi apenas simbólico e porque não era possível dar-lhes o valor zero. Fui muito questionado por essa avaliação mas mesmo assim foi a leilão por esse valor. Outros quatro leilões se passaram e o equipamento lá estava, sem nenhuma oferta, até que apareceu uma pessoa que os arrematou, após se baixarem os valores. Então questionei o mesmo sobre o que ele faria com esses equipamentos ultrapassados e a surpresa foi maior ainda. Ele solicitou permissão para retirar apenas um componente pequeno que lhe interessava e deixar o restante do monstruoso, que necessitava de dois caminhões para seu transporte. A surpresa é que deste componente ele retiraria uma pequena quantidade de ouro e prata e o restante não lhe interessava e teria custos para retirar do local.
Por isso é normal encontrarmos garrafas pet, geladeiras e outros objetos boiando e poluindo as águas dos rios.

Os eletrodomésticos e a vida moderna

Quanta diferença entre a vida atual e o que era há uns cinqüenta anos atrás! Um homem viver sozinho naqueles tempos era algo fora de cogitação. Quem irá cozinhar para ele ? Quem irá lavar e passar a sua roupa ? Quem irá limpar a sua casa ?
Isso tudo mudou. Hoje uma pessoa, seja homem ou mulher, vive muito bem sozinho, até em pequenas cidades.
Os fabricantes de eletrodomésticos há muito tempo perceberam que era uma necessidade atender a um grande número de pessoas solitárias. Hoje um homem lava e passa sua roupa com facilidade, faz sua própria refeição, pois nem fogão necessita. Tem fornos e outros equipamentos elétricos, microondas e outros eletrodomésticos para resolver tudo. Além do mais os produtos já vem quase prontos para serem consumidos. Se não quiser se incomodar ou se não quer dispor de tempo para isso, basta sair de casa e encontrará na primeira esquina um bom restaurante a custos compatíveis e até mais vantajoso que fazer em casa. Proliferaram por todos os lugares os chamados restaurantes por quilo, que atendem a todos os paladares, costumes e até necessidades da saúde das pessoas.
Hoje em dia está crescendo o número de pessoas que vivem sozinhas por opção e ficam isentas da chatice de conviver com outra só por causa daquilo, que também se terceiriza com facilidade nos dias de hoje. Já é comum pais criarem filhos pequenos, longe das mães.
Como dizem por aí, para que ter uma vaca em casa só por causa de um copo de leite ? Outras rebatem dizendo, para que ter um porco em casa só por causa de cem gramas de salame ?

As manias das pessoas. Qual o horário preferido para se barbear ?

Tem coisas que fazemos no nosso dia a dia de alguma maneira e nunca mais mudamos.
Quando você toma banho, qual a parte que lava primeiro ? A cabeça, os braços ou outra ?
Quando vai comer feijão e arroz você se serve primeiro do feijão, colocando o arroz sobre ele ou o contrário ?
Na hora da refeição você come a salada por primeiro, durante ou após os outros alimentos ?
Ao se vestir você coloca primeiro a camisa ou a calça ?
Qual o melhor horário que os homens preferem para se barbear? Verificando uma pesquisa feita em um site de fabricante de produtos, constatei que o horário preferido é após o banho, seguido por antes do banho, logo após a preferência é pela manhã e por último à noite.

O salto alto melhora o orgasmo para as mulheres

Uma urologista da Universidade de Verona na Itália, Maria Cerruto, examinou durante dois anos 66 mulheres com menos de 50 anos e que ainda não estavam na menopausa para entender a relação entre as diferentes partes do corpo e a região da pélvis. O estudo demonstrou que usar salto pode provocar o relaxamento da musculatura pélvica, levando a uma contração melhor daquela área.
Segundo a estudiosa, as mulheres não têm facilidade para fazer exercícios específicos e estimular esta área do corpo. A seu ver, o uso do salto poderia ser uma solução. Os músculos desta região são conhecidos também como os “músculos do prazer” porque estão diretamente envolvidos no orgasmo. Ela afirma que o salto não deve ser superior a 7 cm, isto é, deve haver uma inclinação da articulação de cerca 10 ou 15 graus, porque é preciso que o paciente esteja confortável. Um salto de cerca de 4 ou 5 cm seria o ideal.
Então imagine o efeito de uma mulata fogosa usando salto e sambando durante 80 minutos numa escola de samba !!!