Category Archives: Política

Gastos com a copa do mundo e olimpíadas no Brasil.

Já se passou muito tempo desde que o Brasil foi escolhido para sediar a copa do mundo de 2014 e as olimpíadas de 2016.

Muitas obras foram exigidas pelos comitês organizadores destes eventos e nossos governantes se comprometeram a executá-las no tempo hábil.

Porém todos sabem que estas obras já estão atrasadas por diversos motivos e que muitas destas promessas jamais serão cumpridas.

Alguns políticos de oposição até já propuseram que o Brasil desista de sediar tais eventos, alegando que não será possível cumprir com as promessas e porque o retorno de tais investimentos, para a sociedade brasileira, é questionável.

Alguns até dizem que tais atrasos são propositais, para servirem de argumentos de execuções a custos superfaturados e sem os devidos cuidados nos processos licitatórios, que é muito comum por aqui, infelizmente.

Esta cogitação, que muito aflige o povo brasileiro, parece se tornar uma realidade, pois foram aprovadas pela câmara dos deputados em Brasília, neste mês de junho de 2011, algumas medidas propostas pelo governo federal, incluídas malandramente numa medida provisória, que visam manter em segredo as estimativas de custos dos empreendimentos e outras medidas, que restringem a transparência destes gastos.

Todos sabem o resultado desta tragédia anunciada há muito tempo!!!

Pesquisas eleitorais

Cada ano eleitoral o cidadão brasileiro tem que conviver com esta verdadeira guerra das controvertidas pesquisas eleitorais.
Até cabe a pergunta: quem nasceu antes, a posição do candidato na pesquisa ou foi a pesquisa que levou o candidato àquela posição? Parece a questão de quem surgiu antes se foi o ovo ou a galinha.
As pesquisas são muito questionáveis. Onde foi feita a pesquisa? Por exemplo, se a pesquisa for feita no nordeste brasileiro é claro que não importa o número de entrevistados, as cestas básicas e as cotas impostas pelo Lula vão dar vitória à guerrilheira que ele quer enfiar goela abaixo de todos os brasileiros.
Os candidatos e os partidos sempre contratam os institutos que lhes interessam. Aqueles que são mais tendenciosos aos seus interesses e dessa forma vão induzindo os eleitores.
Isso deveria ser proibido, para que as eleições ocorressem mais baseadas nas propostas dos candidatos e menos pela indução das pesquisas eleitorais.
Mas enquanto isso não acontece temos que carregar essas malas que o povão elege só por uma cesta básica, uma bolsa família ou uma cota na universidade.

Tesouros perdidos

Existem muitos tesouros perdidos neste mundo. E há muita gente também que está em busca destes tesouros.
Uns fazem escavações no Egito, em busca de múmias, pirâmides e seus tesouros arqueológicos. Outros vão em busca de embarcações naufragadas ou afundadas em tempos passados, cheias de riquezas, principalmente tiradas das suas colônias, por países europeus.
Mas tem verdadeiros tesouros que não estão tão perdidos assim, mas são difíceis de serem achados e o pior de tudo é que foram acabar em países lá de fora também, em bancos de paraísos fiscais, tirados aqui do Brasil pelos nossos compatriotas, porém não muito patriotas.

As ações da Polícia Federal, que viraram noticiário este mês, ao anunciar as doações de uma grande empreiteira para alguns partidos políticos, também interceptaram gravações telefônicas de um advogado com a família do ex-presidente Jânio Quadros, que buscam localizar uma fortuna, que teria sido depositada pelo ex-presidente em bancos da Suíça.

Isso não será nenhuma surpresa se essa fortuna se confirmar, pois todos sabemos que a maioria dos nossos políticos desviam vultuosos valores de superfaturamentos de obras e propinas, para bancos nos paraísos fiscais. Até hoje se trava uma verdadeira guerra jurídica em relação ao ex-governador de São Paulo, agora novamente deputado, o Sr. Paulo Maluf, em busca de repatriar grandes valores depositados nestes bancos.
Enquanto isso, falta grana para saúde pública, para escolas, para segurança, para tantas outras necessidades dos pobres brasileiros!

Foguete e satélite do Irã assustam o mundo

Países considerados do primeiro mundo ficaram assustados com a tecnologia espacial alcançada pelo Irã, quando anunciou na data de 03.02.2009 o lançamento com sucesso do seu foguete que colocou em órbita o primeiro satélite artificial iraniano.
Principalmente os EUA, que querem dominar o mundo, ficaram indignados com o sucesso dos iranianos, pois consideram uma grande ameaça, uma vez que consideram o Irã como pais do eixo do mal.

Mas o que dizer dos foguetes, satélites, mísseis, aviões e tantos outros armamentos modernos e sofisticados dos americanos e israelenses?

Tudo isso têm sido colocado em uso contra os mais fracos, por loucos como foi o ex-presidente americano Busch no Iraque e Paquistão e agora pelos israelenses em Gaza.
Concordo com o Irã e outros países deveriam seguir o exemplo, talvez assim pudesse se restabelecer o equilíbrio no Planeta ou acabar de vez com ele.

A posse de Obama e as expectativas do resto do mundo

A posse do Presidente dos EUA Barack Obama, em 20.01.2009, foi verdadeiramente uma grande festa cívica, digna de uma verdadeira democracia.
O mundo todo guarda grande expectativa com esta mudança de poder no país mais poderoso do planeta, pois do seu rumo dependerá todo o resto. Ele substitui um comando totalmente desastrado de seu antecessor, que destruiu a economia norte americana e a do mundo todo por tabela, não fez o mínimo pelo meio ambiente e conservação do planeta, só soube promover a discórdia e guerras, fortaleceu o ódio contra o ocidente e alimentou os ideais terroristas, usou de meios ilegais e até de torturas sem o menor pudor e tantos outros desmandos. Foi um verdadeiro “Nero” dos dias atuais. Um “bêbado” no poder.
Esperamos que a posse do Obama reconduza e corrija os ideais de democracia e sirva de exemplo para o resto dos países, pois exemplos que se aproximam do Busch não faltam pelo mundo afora.

Aqui na América do Sul temos uns filhotes de ditadores se formando e se o povo não se acordar teremos muita dor de cabeça no futuro, inclusive aqui no Brasil, pois na última visita à Venezuela o nosso Presidente Lula, que no copo tem algo em comum com o ex-presidente norte americano, e que não se conformará com a perda do poder, foi claro ao declarar que a perpetuação no poder pretendida pelo Hugo Chaves é um fato democrático. Não duvidem que se ele não conseguir implacar a Dilma por aqui não venha com as mesmas malandragens do seu amiguinho da Venezuela e tente um terceiro mandato consecutivo por aqui também, convencido pelo alto índice de popularidade dos que só esperam as benesses, que tanto ele tem feito, às custas de uma classe média em deterioração por aqui.

Ou ele não sabe o que é democracia ou ele está criando um novo conceito, o de “democracia ditatorial”

Querem dar o calote no Brasil. É necessário nosso governo assumir outra postura

Depois que o Equador resolveu não pagar os empréstimos do BNDES, num montante de US$ 243 milhões, para as obras da Hidrelétrica de San Francisco, construída naquele país pelo consórcio liderado pela empresa brasileira Norberto Odebrecht, que foi expulsa de lá por problemas de funcionamento da usina, outros governos da América Latina, como Venezuela, Bolívia e até o Paraguai, resolveram auditar as suas contas e ameaçam um calote no BNDES, pleiteando desta forma uma anistia do Brasil junto àqueles países.
A postura do nosso governo, em matéria de política externa vem sendo equivocada em vários aspectos. Este posicionamento destes países se deve ao comportamento até então assumido pelo atual governo brasileiro, que trata todos como irmãozinhos mais pobres, em detrimento dos interesses do povo brasileiro.
Assim foi também ao assumir e assinar aquele acordo sobre a auto- determinação dos povos indígenas, que os estudiosos insistem em dizer que poderá levar o Brasil a perder grande parte dos seus territórios para nações indígenas, cujo controle e manipulação já vem sendo feita por países como EUA e outros da Europa.
É muita incompetência para um só governo. Ou se muda a postura ou o povo brasileiro tem que trocar de governo.

Brasil, um país que prefere as cotas ao desenvolvimento das pessoas

O Brasil virou um país das cotas. Há cotas para tudo. Cotas para negros nas faculdades, cotas para índios, cotas para quem estudou em escolas públicas, cotas para deficientes em faculdades e nas empresas. Só falta cotas para os sem cotas.
Não seria melhor e mais digno o governo procurar aprimorar o aprendizado? Melhorar o nível das escolas públicas? Melhor as condições de vida para todos os pobres, inclusive os negros? Em vez de dar cotas somente para uma raça, contemplar todas, atribuindo vantagens pela classe social e não pela cor do indivíduo?
Assim que se cria a discriminação racial. No futuro, ao entrar em um hospital, o cidadão vai querer saber a cor do médico, a faculdade onde ele estudou, se entrou por cotas ou não, etc, etc. O mesmo poderá ocorrer com outras profissões.
Eu daqui para frente já serei este tipo de cidadão, pois não é possível um governo tão relaxado assim em nosso país.

Os investimentos para a copa do mundo e as grandes obras necessárias no Brasil

O Brasil se candidatou e foi escolhido para sediar a copa de 2014. Para isso a FIFA faz uma série de exigências, que nossos governantes estão dispostos a cumprir. Demandará grandes investimentos e o retorno não é tão garantido assim.
Será que estamos em condições de arcar com tais investimentos? Será que não seria melhor para o povo brasileiro que tal montante fosse investido em escolas, saúde, moradias, estradas, segurança e tantas outras necessidades do nosso povo ?
Vendo as catástrofes com as enchentes, por falta de obras para evitá-las, vemos o pouco caso dos nossos governantes com os contribuintes e a população em geral,
Eles pensam só no quanto um certo evento poderá render eleitoralmente.

A crise financeira deve despertar uma nova ordem mundial

Aprende-se em física e química que tudo no universo tente a uma situação de estabilidade e de menor energia. Quando uma certa situação se torna insuportável é porque está prestes a explodir. Assim foi também com a situação financeira. Bancos escondiam situações insuportáveis nos EUA e por tabela outros bancos do mundo todo.
Até que explodiu e sobraram estilhaços para vários outros setores. Agora até remover todos os escombros levaremos vários anos. Com certeza pelo menos uma geração será prejudicada. Os jovens que estão entrando no mercado de trabalho e precisam de uma oportunidade poderão ver a idade passar sem que essa chance chegue.
Com certeza após essa crise uma nova ordem mundial surgirá e vamos torcer para que os políticos sejam mais sensíveis, responsáveis e menos gananciosos, que o mundo pense menos em dinheiro e mais em valores humanos e preservação do nosso planeta.

A crise americana já atravessou o Atlântico?

Lembro bem quando meses atrás o nosso Presidente da República, sob o abrigo da sua brutal ignorância, com mais uma bravata, propagou aos quatro cantos do mundo que o Brasil não seria afetado com a crise dos EUA porque ela não atravessaria o Atlântico.
Pois a tal crise chegou até nós com toda a maldade e nem precisou atravessar este oceano. Centenas de empresas já estão fechando as portas desde o início da crise, em meados de 2007, pena que ninguém tenha avisado o nosso Presidente.
As empresas que não fecharam estão diminuindo suas atividades, demitindo pessoal e apreensivas, cortam e adiam seus investimentos.
Já é passada a hora do nosso mandatário maior parar de metáforas e discursos vazios e governar a sério este país, procurando ver o que ocorre à sua volta e assumir a responsabilidade, deixando aquela evasiva de “nada vi”, “nada sei”, “não me informaram de nada”, e outras dessa natureza.