Publicidade



Misturar mandioca na farinha de trigo, você concorda?

Nos últimos meses a mídia divulgou muito sobre a possibilidade de se adicionar fécula e farinha de mandioca na farinha de trigo comercializada no Brasil.
Este mês de outubro, o Presidente Lula vetou um projeto que já havia sido aprovado no Senado, que obrigaria a adição de um percentual de mandioca à farinha de trigo e de produtos dela derivados que fossem fornecidos a órgãos públicos, federais, estaduais e municipais. Originalmente a pretensão era da obrigatoriedade em toda a farinha de trigo comercializada no Brasil, porém após muita discussão em vários setores da sociedade e governamental, limitou-se o projeto ao fornecimento somente aos órgãos públicos.
Este debate teve origem no setor de produção de produtos de mandioca ( féculas e farinhas ), que pretende ver ampliada a produção e o uso destes produtos no Brasil. Atualmente a nossa produção é em torno de 26 milhões de toneladas de derivados de mandioca. Os argumentos por eles utilizados é que isso geraria uma grande economia, pois mais de 80% do trigo aqui utilizado é importado. Além do mais, essa medida seria benéfica, pois geraria muitos empregos e distribuição de rendas, já que a mandioca é produzida em quase todo o território nacional e em pequenas propriedades, bem como as indústrias de processamento, que são de pequeno porte. Alegam também que a qualidade dos produtos fabricados com essa mistura não seria prejudicada, como gosto e textura.
Porém houve a contrariedade do setor de fabricação de farinha de trigo, aqui no Brasil dominado por grandes empresários, com as maiores fábricas localizadas próximas de portos marítimos, uma vez que a maioria do trigo é importado.
Acho que isso deve ser melhor debatido e analisado. Talvez não seja o caso de se obrigar a mistura de mandioca ao trigo, mas sim de haver incentivos governamentais e programas, que conduziriam ao mesmo resultado. Acho também que deveria haver uma melhor organização e leis para que a produção de trigo nacional fosse aumentada, pois a nossa agricultura é mal governada, voltada principalmente para a produção de comodites, como o soja e cana-de-açúcar. O solo brasileiro deveria se dividido em regiões, onde não fosse permitido o plantio destas comodites ou pelo menos deveria haver cotas deste plantio. Assim propiciaria que regiões propícias ao plantio de outros alimentos fossem melhor utilizados, como o feijão, arroz, trigo, milho e outros.
E você concorda com a obrigatoriedade de se adicionar mandioca ao trigo?

Publicidade