Publicidade



O perigo dos alimentos de quiosques de praias

O verão e as férias estão sempre associados às praias. Em qualquer praia os quiosques surgem aos montes à beira mar e vendem quase de tudo. Milho verde cozido; churros; coxinhas; pastéis; bebidas preparadas, algumas com o nome de “capetas”, verdadeiros coquetéis para arrebentar com o fígado da pessoa.
Até nas praias mais tradicionais e estruturadas esses quiosques são mal fiscalizados e muitos deles sequer possuem alvarás de funcionamentos. Higiene é coisa que quase não existe nesses quiosques. O perigo corre solto. Contaminação desses alimentos, por manipulação ou má condições de conservação é coisa mais provável.
As autoridades circulam entre eles sem incomodá-los, com desprezo total pela saúde da população.
Precisamos melhorar as condições das nossas poluídas praias não só na qualidade das águas, mas também na infra-estrutura e principalmente na área de alimentação.

Publicidade