Publicidade



Os terrenos baldios e o mau uso dos espaços nos centros urbanos.

Estive observando da sacada de meu apartamento, que possui uma vista de quase toda a cidade de Curitiba e isso me provocou uma grande reflexão sobre o mau uso dos espaços urbanos. Bem em frente ao prédio onde mora há vários terrenos sem construção. É uma área nobre da cidade, praticamente centro, com toda a infraestrutura. Redes de energia elétrica, telefones, água, esgoto e principamente transporte coletivo bem em frente e dos melhores, os chamados metros de superfície, com ônibus bi-articulados e com grande freqüência nas linhas, aqui chamados de “expressos”. O bairro em frente só possui casas e os edifícios só podem ter no máximo seis andares.
Considero isso um grande desperdício, pois para gerar essa infraestrutura toda foi gasto muito dinheiro dos impostos e os proprietários desses terrenos, sem nenhuma construção, ficam esperando a valorização dos mesmos, tudo a custas do imposto do povo. Esses terrenos deveriam pagar impostos bem altos, para forçar os proprietários a se desfazerem deles, para que algum empreendimento seja feito e beneficie um número bem maior de pessoas.

Publicidade